Corinthians amplia crise com nova derrota em casa para o Atlético-GO

·3 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 02.06.2021 - Gol do Atlético-GO - Partida entre Corinthians e Atlético-GO, válida pela 3ª fase da Copa do Brasil 2021, realizada Neo Química Arena, na cidade de Sao Paulo, nesta quarta. (Foto: Jhony Inacio/Agência Enquadrar/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 02.06.2021 - Gol do Atlético-GO - Partida entre Corinthians e Atlético-GO, válida pela 3ª fase da Copa do Brasil 2021, realizada Neo Química Arena, na cidade de Sao Paulo, nesta quarta. (Foto: Jhony Inacio/Agência Enquadrar/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em sua segunda partida sob o comando de Sylvinho, 47, o Corinthians foi novamente derrotado pelo Atlético-GO. Desta vez em duelo pela terceira fase da Copa do Brasil, na noite de quarta-feira (2), o time alvinegro perdeu por 2 a 0.

A equipe voltou a apresentar os problemas que causaram o revés do último domingo (30), por 1 a 0, diante do mesmo adversário, na abertura do Campeonato Brasileiro. Sem criatividade na frente e com linhas de marcação espaçadas, os corintianos ainda sofreram dois gols de contra-ataque, um de Ronald e outro de João Paulo.

Foi o quarto confronto entre os dois clubes na Neo Química Arena, onde os mandantes nunca venceram o adversário. Agora, são três derrotas e um empate. E o pior: os corintianos não marcaram nem sequer um gol do time de Goiás em 360 minutos de bola rolando.

O mais novo fracasso obrigará o Corinthians a, pelo menos, vencer por dois gols de diferença na partida de volta, na próxima quarta-feira (9), em Goiânia, para levar a disputa para os pênaltis. Para ficar com a vaga nas oitavas de final no tempo normal, terá de ganhar por três gols de diferença.

Uma nova desclassificação agravaria a crise que assola o clube do Parque São Jorge, eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista e na fase de grupos da Copa Sul-Americana. Foram esses os resultados que levaram à demissão de Vagner Mancini e à contratação de Sylvinho, que não começou bem.

Até o segundo confronto com os goianos, o treinador recém-contratado precisará encontrar novas formas de fazer o time atacar. Sem escalar um centroavante de ofício, ele apenas olhava a sua equipe insistir em bolas cruzadas na área. Um artifício facilmente controlado pela defesa do Atlético.

Bem compactado e à espera de oportunidades para contra-atacar, os visitantes conseguiram abrir rapidamente dois gols de vantagem. Ronald marcou o primeiro gol, aos dez minutos, e João Paulo ampliou a diferença, aos 20.

A situação corintiana ficou ainda pior na etapa final, quando Fagner foi expulso, aos 17 minutos, ao levar um segundo cartão amarelo por falta muito questionada pelos alvinegros.

Na sequência, Sylvinho colocou em campo Gabriel e Bruno Méndez nos lugares de Vital e Camacho e fez a equipe ficar ainda mais presa à defesa. Mesmo assim, uma grande defesa de Cássio e uma bola na trave impediram que o prejuízo fosse maior.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Gil, Raul e Lucas Piton; Camacho (Gabriel) e Ramiro; Gustavo Mosquito, Araos e Mateus VItal (Bruno Méndez); Luan (Léo Natel). T.: Sylvinho

ATLÉTICO-GO

Fernando Miguel; Dudu, Nathan, Éder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Marlon Freitas, Ronald (Arnaldo) e João Paulo; Natanael (Pablo Dyego) e Zé Roberto (Lucão). T.: Eduardo Barroca

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Assistentes: Henrique Neu Ribeiro e Alex dos Santos (SC)

Cartões amarelos: Zé Roberto e Nathan (ACG)

Cartão vermelho: Fagner (COR), aos 17'/2ºT

Gols: Ronald (ACG), aos 10', e João Paulo (ACG), aos 20'/1ºT

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos