Corinthians agradece torcedores e parceiros por estarem com o clube


Não tem sido fácil a vida dos clubes brasileiros durante e pandemia de coronavírus que paralisou as competições de futebol por tempo indeterminado, mas seria muito mais difícil passar por esse momento sem o apoio de torcedores e patrocinadores. Por isso, o Corinthians aproveitou para agradecer o apoio de seus milhões de loucos e seus 13 parceiros.

A ação do clube foi publicada no canal oficial do Timão no YouTube e nas redes sociais. Além de se mostrar grato pela manutenção dos patrocínios, encontra uma forma de expor as marcas de cada um em um período que não há jogos nem treinos para que seus logotipos apareçam de forma mais frequente.

- Obrigado aos 40 milhões de loucos e aos parceiros que nunca nos abandonam nem nos momentos mais difíceis - diz o texto no vídeo.



Além da Nike, fornecedora de material esportivo, e do Banco BMG, patrocinador master, o Corinthians tem 11 empresas que pagam o clube para ocupar espaços publicitários na camisa ou em banners, verba que tem ajudado a fechar algumas contas, especialmente neste momento de crise. São elas: Midea, Marjô Sports, Estrella Galícia, ALE, Joli, Cartão de Todos, Guaraná Poty, Totvs, Orthopride, Matrix Fitness e Hapvida.

Sem contar os sócios-torcedores que continuam pagando suas mensalidades mesmo sem jogos para frequentar e sem data para retorno das atividades. Até o momento, 25% dos associados pararam com os pagamentos do Fiel Torcedor, mesmo assim é uma fonte de renda essencial para o clube. Também por isso o agradecimento aos 40 milhões de loucos que permanecem apoiando.

Na última quarta-feira, o Timão anunciou que reduzirá os salários e a jornada de trabalho dos funcionários em 70%. Por enquanto, a medida não vale para os jogadores. Nesta sexta-feira, quando o elenco profissional voltar de férias, será feita uma reunião para discutir o que pode ser feito.

Em entrevistas na última semana, o presidente Andrés Sanchez disse que pretendia pagar a folha salarial de forma integral enquanto tivesse receita para isso, no entanto o cenário deve ser outro e o Corinthians deve acompanhar as medidas que outros clubes de Série A e Série B estão tomando, de redução por alguns meses e pagamento do que faltar quando a situação se normalizar.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também