Coreana que subiu ao pódio com Rebeca teve medalha narrada na TV pelo próprio pai

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Yeo Seo-jeong conquistou a medalha de bronze (Foto: Loic VENANCE/AFP)
Yeo Seo-jeong conquistou a medalha de bronze (Foto: Loic VENANCE/AFP)

Imagine que, na maior conquista da sua vida, é o seu pai quem está dizendo como está sendo cada passo seu. Ele, assim como você, disputou competições no mesmo esporte e sabe como as coisas funcionam. E, quando você atinge o resultado para uma medalha olímpica, ele é o primeiro a se empolgar. Antes mesmo que você.

Foi isso o que aconteceu com a sul-coreana Yeo Seo-jeong, medalha de bronze na ginástica artística. Ela, que tem 19 anos, não havia nem nascido quando o pai dela Yeo Hong-chul havia conquistado a medalha de prata em Atlanta-96. Enquanto Seo-jeong competia, Hong-chul narrava a prova. 

Leia também:

A prova foi vencida pela Rebeca Andrade, a primeira medalhista de ouro da história da ginástica artística feminina do Brasil. Rebeca e Seo-jeong, inclusive, protagonizaram uma cena inusitada — quando a sul-coreana não sabia o que fazer com a medalha, a brasileira gesticulou para que ela fosse colocada em seu pescoço. 

Pela beleza da história, a internet até compilou um vídeo de pai e filha competindo, 25 anos de distância um do outro. 

Hong-chul não aguentou as emoções e, com o resultado, agiu como um pai que torce pela sua filha, não um narrador de televisão. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos