Copo meio cheio: reencontro e retorno dão melhor perspectiva ao Vasco

Felippe Rocha
LANCE!


A baixa produtividade do Vasco no início da temporada se comprovou em maus resultados e culminou na demissão de Abel Braga. Ramon Menezes foi alçado a treinador principal e, em meio à pandemia, as notícias ruins e a pouca perspectiva dominam na realidade do Vasco. Mas é possível ver o copo cruz-maltino meio cheio.

Isso porque os times que Abel colocou em campo em momento algum tiveram, juntos, a estrela do meio-campo e a jovem estrela do ataque: Fredy Guarín e Talles Magno. O adolescente começou a temporada, mas o colombiano demorou a renovar e contrato e ainda estava se colocando em forma. Quando o volante pôde jogar, o atacante fraturou o pé esquerdo.

Mas nem em 2019 eles atuaram lado a lado. Talles brilhava antes de Guarín estrear. Quando o colombiano já atuava com a cruz de malta no peito, o jovem já estava com a Seleção Brasileira sub-17, pela qual se lesionou de modo a não poder mais atuar no ano, após o fim do Mundial da categoria.

- Sempre falei com ele: "Está bem? está pronto?" Quando eu cheguei ele estava na Seleção, não conseguimos jogar juntos no fim do ano passado. Esse ano, ele estava jogando, mas eu não tinha chegado. Aí eu me preparei, mas ele se machucou. Estou ansioso. Eu desfruto, gosto muito de ver ele jogando quando eu estou fora. Imagino dentro do campo, dar a bola para ele, ver os movimentos dele para que ele desfrute - exaltou Guarín, durante transmissão da Vasco TV, na semana passada. E Talles completou:

- Vai ser uma honra jogar ao seu lado. Dividi um treino com você, já estou ansioso para dividir os gramados, receber os passes - revelou.

Mas as possibilidades de evolução do Vasco passam por outra possibilidade. Também na semana passada foi concluído o acordo que reintegrou Bruno César ao elenco principal. O meia, que treinava separadamente desde o início da pré-temporada e, por isso, não entrou em campo sob as ordens do último treinador, está novamente à disposição.

É fato que Bruno não goza da simpatia de toda a torcida vascaína. Mas também é fato que o Vasco não teve um meia para criar jogadas. E Ramon já havia afirmado gostar das virtudes que o ex-jogador do Sporting (POR). Virtudes das quais o time de Abel Braga não pôde usufruir.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também