Copa do Mundo: Repórter dinamarquês é intimidado ao vivo por seguranças no Qatar

Qatar segue com polêmicas fora de campo (Foto: Divulgação/Qatar 2022 Supreme Committee)


A poucos dias da Copa do Mundo, o repórter dinamarquês Rasmus Tantholdt e sua equipe foram ameaçados por seguranças enquanto faziam uma entrada ao vivo para a TV2 da Dinamarca, diretamente do Qatar.

O caso aconteceu após os agentes chegarem em um carrinho de golfe e imediatamente tentaram impedir que as imagens foram feitas. Os seguranças, inclusive, ameaçaram quebrar os equipamentos da equipe de filmagem.

+ Abertura da Copa do Mundo 2022: veja data, horário e atrações da cerimônia

Ao mesmo tempo, Rasmus Tantholdt apresentou as credenciais para a Copa do Mundo e a licença para produzir as imagens. No entanto, os seguranças exigiram que o sinal fosse interrompido e tamparam a lente da câmera com a mão.

- Vocês convidaram o mundo inteiro para cá. Por que motivo não podemos filmar? É um local público. Você quer quebrar a câmera? Vá em frente. Vocês estão nos ameaçando - disse o repórter.

+ Testes contra europeus? Seleção Brasileira tem vários 'veteranos' no futebol da Europa

Após o ocorrido, o Comitê Supremo do Qatar pediu desculpas à equipe de televisão, mas Rasmus Tantholdt fez duras crítica ao país.

- Diz muito sobre o que é o Catar. Você pode ser atacado e ameaçado enquanto trabalha na mídia livre. Não é um país democrático. Minha experiência após visitar 110 países no mundo é: quanto mais você tem a esconder, mais difícil é pra fazer uma reportagem lá - declarou.