Copa do Mundo: agenda de jogos do Grupo F, análise dos times e convocados


O quarto dia de jogos da Copa do Mundo terá o Grupo F como um dos protagonistas. A chave conta com a presença da da Bélgica, a terceira colocada do último mundial, do Canadá, Croácia, atual vice-campeã do mundo, que volta a uma Copa depois de 36 anos e de Marrocos, que chega como uma das melhores seleções da África. O LANCE! preparou um guia especial do conjunto, com os times, craques e curiosidades.

Grande favorita para 'ser campeã' do grupo, a Bélgica estreia contra o Canadá na quarta-feira, dia 23, às 16h (de Brasília), enquanto a Croácia enfrenta Marrocos no mesmo dia, mas às 7h (de Brasília). As equipes voltam a campo no dia 27 de novembro e no dia 1° de dezembro.


VEJA A AGENDA DE JOGOS

Primeira rodada:
Marrocos x Croácia - 23/11 (7h)
​Bélgica x Canadá - 23/11 (16h)

Segunda rodada:
Bélgica x Marrocos - 27/11 (10h)
Croácia x Canadá - 27/11 (13h)

Terceira rodada:
Croácia x Bélgica - 01/12 (16h)
Canadá x Marrocos - 01/12 (16h)

BÉLGICA

Terceira colocada na última Copa do Mundo, a Bélgica chega para o mundial do Qatar com a pressão de ter a 'última chance' de uma geração. A famosa 'ótima geração belga' teve seu melhor resultado em 2018, mas quer mais em 2022 e busca conquistar seu primeiro título.

Com a alcunha de segunda melhor seleção do mundo, de acordo com o ranking oficial da Fifa, a Bélgica segue contando com grandes craques para sonhar com o título inédito: Thibaut Courtois, eleito pela France Football com o melhor goleiro do mundo da última temporada e Kevin De Bruyne, considerado o terceiro melhor jogador do planeta também pela France Football. Eden Hazard, em baixa no Real Madrid, e Romelu Lukaku, fora de sua melhor forma física, também podem contribuir para o sonho dourado belga.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS

A classificação para a Copa do Mundo veio de forma bem tranquila para a Bélgica. Com seis vitórias e dois empates em oito jogos, a seleção belga liderou o Grupo E das Eliminatórias Europeias com 20 pontos conquistados, cinco a mais que País de Gales, segundo colocado que se classificou para a Copa na repescagem.

CONVOCADOS

Goleiros:
Thibaut Courtois, Koen Casteels e Simon Mignolet

Defensores: Toby Alderweireld, Zeno Debast, Leander Dendoncker, Wout Faes, Arthur Theate, Jan Vertonghen, Thomas Meunier, Timothy Castagne

Meio-campistas: Kevin De Bruyne, Amadou Onana, Youri Tielemans, Hans Vanaken, Axel Witsel, Yannick Carrasco, Thorgan Hazard

Atacantes: Michy Batshuayi, Charles De Ketelaere, Jeremy Doku, Eden Hazard, Romelu Lukaku, Dries Mertens, Lois Openda, Leandro Trossard

TIME-BASE: ​Courtois; Alderweireld, Vertonghen, Debast; Castagne, Tielemans, Witsel, Meunier; Eden Hazard, De Bruyne e Lukaku
Técnico: Roberto Martínez

Egito x Bélgica - Amistoso
Egito x Bélgica - Amistoso

Kevin De Bruyne é o grande nome da Bélgica (Foto: YASSER AL-ZAYYAT / AFP)

CANADÁ

De volta a uma Copa do Mundo após 36 anos, a seleção canadense chega para sua segunda participação como uma candidata a 'sensação' do Mundial. Com bons destaques individuais como Alphonso Davies, Jonathan David, Cyle Larin e Tajon Buchanan, o Canadá chega como azarão em um grupo complicado, mas tem tudo para colocar um tempero a mais na disputa por uma vaga no mata-mata, que seria algo histórico para o país.

Alphonso Davies, principal estrela da companhia, teve sua participação na Copa do Mundo ameaçada por uma recente lesão. Em jogo do Bayern de Munique, o jogador sentiu a coxa e deixou a partida, deixando toda torcida canadense em aflição. Mas a contusão não era tão séria e o atleta, que não participou do último amistoso do Canadá antes da Copa, é presença confirmada na equipe.

Cyle Larin e Jonathan David formam a dupla de ataque do Canadá e foram simplesmente fundamentais para a campanha da seleção nas Eliminatórias da CONCACAF. Larin, maior artilheiro da história da seleção, marcou 13 gols, enquanto David balançou as redes em nove oportunidades.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS

Com uma geração bastante talentosa, era de se esperar que o Canadá fosse brigar pela primeira classificação para a Copa do Mundo desde 1986, mas o que se viu foi um absoluto passeio canadense e uma classificação com louvor para o Qatar. Em 14 jogos, foram oito vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas, com o melhor ataque (23 gols marcados) e a melhor defesa (7 gols sofridos).

CONVOCADOS

Goleiros: James Pantemis, Milan Borjan e Dayne St. Clair

Defensores: Samuel Adekugbe, Joel Waterman, Alistair Johnson, Richie Laryea, Kamal Miller, Steven Vitória, Derek Cornelius

Meio-campistas: Liam Fraser, Ismael Koné, Mark-Anthony Kaye, David Wotherspoon, Jonathan Osorio, Atiba Hutchinson, Stephen Eustáquio, Samuel Piette

Atacantes: Tajon Buchanan, Liam Millar, Lucas Cavallini, Iké Ugbo, Junior Hoilett, Jonathan David, Cyle Larin e Alphonso Davies

TIME-BASE: Borjan, Johnston, Vitória, Miller; Buchanan, Eustáquio, Hutchinson, Davies, Adekugbe; Larin, David
Técnico: John Herdman

Alphonso Davies - Canadá
Alphonso Davies - Canadá

Alphonso Davies em campo pelo Canadá (Foto: Divulgação/Canada)

CROÁCIA

Atual vice-campeã, a Croácia chega para a Copa do Mundo do Qatar com uma geração um pouco mais envelhecida e sem um de seus pilares: Ivan Rakitic. Contudo, os Vatreni contam com seu grande craque para repetir a campanha histórica de 2018: Luka Modric.

Eleito melhor jogador do mundo após o vice-campeonato de 2018, Modric é o principal destaque da seleção croata. O meio-campista parece não ter envelhecido neste ciclo de Copa do Mundo e segue desfilando seu futebol com refino e com a mesma qualidade de sempre com a camisa do Real Madrid. De quebra, ainda conquistou mais um título de Champions League em 2022.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS

Em um grupo com Rússia, Eslováquia, Eslovênia, Chipre e Malta, a Croácia teve uma campanha difícil nas Eliminatórias e chegou na última rodada na segunda colocação atrás da Rússia. Mas a última rodada guardou um confronto direto entre as equipes e a seleção croata levou a melhor. Com uma vitória magra por 1 a 0, a Croácia alcançou a primeira colocação da chave e se classificou para a Copa do Mundo de forma direta.

CONVOCADOS

Goleiros:
Dominik Livakovic, Ivica Ivusic e Ivo Grbic

Defensores: Domagoj Vida, Dejan Lovren, Borna Barisic, Josip Juranovic, Josko Gvardiol, Borna Sosa, Josip Stanisic, Martin Erlic e Josip Sutalo

Meio-campistas: Luka Modric, Mateo Kovacic, Marcelo Brozovic, Mario Pasalic, Nikola Vlasic, Lovro Majer, Kristijan Jakic e Luka Sucic

Atacantes: Ivan Perisic, Andrej Kramaric, Bruno Petkovic, Mislav Orsic, Ante Budimir e Marko Livaja

TIME-BASE: Livakovic; Stanisic, Lovren, Gvardiol, Barisic; Brozovic, Kovacic, Modric; Pasalic, Perisic e Kramaric.
Técnico: Zlatko Dalic

França x Croácia - Luka Modric
França x Croácia - Luka Modric

Luka Modric em campo pela Croácia (Foto: FRANCK FIFE / AFP)

MARROCOS

Após uma campanha sem brilho e sem vitórias na Copa de 2018, Marrocos chega ao Qatar com suas principais estrelas, mas com um ponto de interrogação na cabeça dos torcedores sobre como a equipe vai jogar sob o comando de um novo técnico. Sim, é isso mesmo. A seleção marroquina chega para a Copa do Mundo com um técnico praticamente estreante.

Em agosto, com a seleção já classificada para a Copa do Mundo, o técnico bósnio Vahid Halilhodzic foi demitido mesmo com bom desempenho de 20 vitórias e três derrotas em 30 jogos. Contudo, a relação ruim do treinador com Ziyech e Mazraoui, duas das maiores estrelas do Marrocos, com direito até a não convocações acabou pesando a favor de sua demissão. Dito e feito. Com saída de Halilhodzic e a chegada de Walid Regragui como novo técnico, os dois destaques voltaram para a seleção para disputar a Copa do Mundo.

CAMPANHA NAS ELIMINATÓRIAS

Marrocos não teve maiores dificuldades para conseguir sua vaga na Copa do Mundo do Qatar. Ainda sob o comando de Halilhodzic e sem a presença de Ziyech, a seleção marroquina passou tranquilamente pela fase de grupos das Eliminatórias e venceu a contra a República Democrática do Congo na fase final para garantir sua segunda classificação consecutiva para uma Copa do Mundo.

CONVOCADOS

Goleiros:
Yassine Bounou, Munir, Ahmed Reda Tagnaouti

Defensores: Achraf Hakimi, Noussair Mazraoui, Romain Saiss, Nayef Aguerd, Achraf Dari, Jawad El-Yamiq, Yahia Attiat-Allal, Badr Benoun

Meio-campistas: Sofyan Amrabat, Azzedine Ounahi, Abdelhamid Sabiri, Selim Amallah, Yahya Jabrane, Bilal El Khannous

Atacantes: Hakim Ziyech, Zakaria Aboukhlal, Sofiane Boufal, Youssef En-Nesyri, Ez Abde, Anass Zaroury, Ilias Chair, Abderrazak Hamdallah, Walid Cheddira

TIME-BASE: Bounou, Hakimi, Aguerd, Saïss, Mazraoui; Amrabat, Ounahi, Amallahi; Ziyech, En-Nesyri, Boufal
​Técnico: Walid Regragui

Hakim Ziyech, do Marrocos
Hakim Ziyech, do Marrocos

Ziyech em campo com a seleção de Marrocos (Divulgação)