Copa do Brasil impulsiona ativações pontuais de patrocinadores

·3 minuto de leitura


O investimento vindo dos patrocinadores é essencial para o orçamento de um clube de futebol. Com a torcida longe dos estádios, esse aporte passa a ganhar uma importância ainda maior. Apesar da pandemia, o mercado continua aquecido. Mais de 120 acordos foram firmados desde a volta desde março de 2020.

Saiba por onde andam 15 jogadores premiados que andam “sumidos”

Além dos contratos mais longos, diversas empresas aproveitam a exposição de uma partida em TV aberta para firmar acordos comerciais de forma temporária. Dentre os clubes da elite do futebol brasileiro, a grande maioria já costurou parcerias deste tipo durante a temporada.

Nas quartas de final da Copa do Brasil, o Fortaleza assinou com dois patrocinadores para o jogo de ida. De acordo com o presidente Marcelo Paz, o clube costuma realizar este tipo de parceria em jogos decisivos, e ressalta que este tipo de acordo ajuda no planejamento financeiro.

- As partidas com transmissão em Rede Nacional deixam os espaços comerciais mais valorizados, as agências procuram o departamento de marketing do clube para esta capitalização. O acréscimo destas receitas é excelente, mas os contratos permanentes são mais importantes a longo prazo para o fluxo de caixa. - contou o dirigente.

VEJA CHAVEAMENTO E SIMULE TODA A COPA DO BRASIL

Adversário do Leão, o São Paulo também promoveu algo parecido durante a final do Campeonato Paulista de 2021. No espaço mais nobre do uniforme, a equipe paulista estampou o logo da LG. Já na Copa Libertadores, o Tricolor Paulista negociou um “pacote” de jogos para fazer propaganda a outra empresa.

- As ativações pontuais possuem um grande potencial de rentabilização, mas existem outras formas de massificação de uma marca no futebol. Este tipo de negociação ocorre quando uma empresa busca a divulgação de um produto ou entrada em um novo mercado. - disse Fernando Lamounier, diretor de marketing da Multimarcas Consórcios.

Para Renê Salviano, especialista em marketing, a prospecção de novas fontes de receita é importante, mas as instituições devem trabalhar em ações para engajar os torcedores.

- As novas fontes de receita são extremamente importantes para os clubes, principalmente na situação em que estamos vivendo. O uniforme é um dos principais ativos da instituição e pode ser bastante aproveitado. A exposição é valiosa, mas os clubes devem trabalhar para entregar bons resultados aos patrocinadores. - afirmou o fundador da HeatMap.

De volta à Série A em 2021, o Juventude conseguiu alavancar as receitas explorando a visibilidade de partidas estratégicas. O clube gaúcho já promoveu algumas ativações provisórias durante o Brasileirão.

- É comum durante o campeonato a procura de empresas que querem divulgar a marca no uniforme. Nas partidas com mais audiência, os investidores trabalham em ativações regionais e usam a camisa como uma forma de exposição. Nesta temporada, estimamos arrecadar 5% em acordos pontuais da cota total estabelecida para este tipo de negociação. revelou Fábio Pizzamiglio, vice-presidente de marketing do Juventude.

Já Alessandro Barcelos, mandatário do Internacional, ressaltou a importância da manutenção do patrocinador máster mesmo com o momento complicado economicamente.

- A manutenção do vínculo com nosso patrocinador máster, em um momento crucial vivido pelo país, foi um fator importante da nossa gestão, levado em conta pelo papel de protagonismo e profissionalização que pretendemos colocar em prática em nosso mandato. Além disso, conseguimos alavancar nossas ações nas redes sociais para ativar nossos parceiros, com a torcida longe dos estádios, foi uma das formas que encontramos para rentabilizar os nossos acordos. - concluiu Barcelos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos