Copa América: Marquinhos diz que grupo jamais se negou a defender seleção

·2 minuto de leitura

Desde a última quinta-feira, quando o Brasil foi sacudido com a possibilidade de a seleção, como forma de protesto, não disputar a Copa América, se esperava por uma posição oficial dos jogadores. Logo após o duelo contra o Equador, em Porto Alegre, o capitão Casemiro foi o único a falar, mas com enigmas. Agora, passada a partida frente ao Paraguai, veio a resposta que todos aguardavam.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Antes mesmo de uma manifestação coletiva, o capitão Marquinhos falou. "Sabemos sobre o contexto da Copa América. Foi muito discutido internamente e externamente. Em momento algum os jogadores se negaram a vestir essa camisa. É o nosso sonho de criança. É o maior orgulho para a gente estar vestindo essa camisa. Sabemos que existe uma hierarquia e estamos cientes do nosso papel", afirmou o zagueiro, na saída de campo.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em coletiva, ele voltou a afirmar tal posição. "Quem falou que o desejo era de não jogar? A gente entende o trabalho de jornalistas, mas tem que ter cuidado com informações que passam. Depois somos julgador por coisas que não são verdadeiras", acrescentou. No momento, resta saber se realmente haverá Copa América, uma vez que o Supremo Tribunal Federal marcou uma sessão extra para julgar ação contra o torneio, que tem início marcado para o próximo domingo. A estreia verde-amarela ocorre contra a Venezuela no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos