Conversas evoluem e Bruno César deve ser reintegrado ao Vasco

Felippe Rocha
LANCE!


Quando a bola voltar a rolar nos gramados brasileiros, o Vasco deverá ter um reforço interno: Bruno César, afastado dos trabalhos com o elenco principal desde as primeiras atividades do ano, deverá ser reintegrado. As conversas para tal estão evoluindo, como informou a coluna "Futebol, coisa & tal", do Jornal Extra, no último domingo.

O LANCE! já havia falado sobre a concreta possibilidade de o jogador de 31 anos ser utilizado pelo técnico Ramon Menezes no início dos trabalhos pós-pandemia de COVID-19. A negociação para o retorno do meia aos planos técnicos inclui tempo de vínculo - atualmente até o fim deste 2020 e renegociação de valores devidos.

Em teoria, o que o Vasco tem de débito com os jogadores relativo a 2019 é de direitos de imagem, pagos a parte do elenco cujo vencimento é mais alto. Bruno faz parte deste grupo. Já houve uma primeira tentativa de negociação, aceita por Cláudio Winck (à época também afastado) no início de março, mas rejeitada por Bruno César.

O tempo passou, o cenário mudou, os débitos do clube com o elenco foram minimizados, mas ainda não há perspectiva de acerto total. Por outro lado, Bruno também seguiu à margem do elenco mesmo com o baixo desempenho da equipe, o que culminou na demissão de Abel Braga. Tecnicamente, a avaliação interna é de que ele pode, sim, ser útil à equipe.

Contratado como o grande nome para a temporada passada, Bruno César disputou 30 partidas, marcou quatro gols, mas não fez parte do time que obteve mais sucesso com o então treinador cruz-maltino Vanderlei Luxemburgo. No início da pré-temporada deste ano, ele, Winck e Rafael Galhardo foram comunicados que estavam fora dos planos.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também