Conversas avançam e São Paulo fica a um passo de renovar com Araújo

Bruno Grossi e Marcio Porto

A temporada de renovações do São Paulo deve ganhar mais um episódio nesta semana. O clube tem engatilhado o acerto para que o atacante Luiz Araújo, grande sensação da equipe em 2017, estenda seu vínculo até o fim de 2021. O novo vínculo fará o salário do garoto e a multa rescisória para tirá-lo do Tricolor crescerem consideravelmente.

Araújo deve ser o quinto jogador a ganhar renovação apenas em março. Antes dele, Cueva, Lucas Fernandes e Thiago Mendes negociaram para permanecer até 2021, enquanto Bruno fechou apenas até o fim de 2018. O vínculo atual de Araújo termina em 1º de junho de 2019 e seus direitos econômicos estão divididos entre São Paulo (70%) e Mirassol (30%).

Em janeiro, os tricolores recusaram proposta de seis milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões) feita pelo Lille (FRA) para contratar Araújo. Os pedidos do técnico Rogério Ceni e a venda de David Neres ao Ajax (HOL), em valores que podem passar de R$ 50 milhões, fizeram a diretoria manter o camisa 31 para o restante desta temporada.

O atacante, que já havia feito dois jogos na Florida Cup, disputou nove jogos competitivos em 2017 e é o maior responsável pelos 29 gols do time. Foram cinco gols e cinco assistências até o momento, resultando em mais de um terço de tentos com sua participação direta. Cueva, com cinco gols e quatro assistências, e Gilberto, com seis gols e duas assistências, aparecem atrás.

Na fila das renovações tricolores, os próximos devem ser Rodrigo Caio, na negociação mais delicada no elenco, e Araruna. O primeiro tem vínculo até outubro de 2018, enquanto o volante que completou 21 anos no último domingo tem contrato até 11 de março de 2019.







E MAIS: