Controladora boliviana que autorizou voo da Chapecoense é presa em MS

·1 minuto de leitura


Celia Castedo, controladora boliviana que assinou o plano de voo do avião da Chapecoense, em 2016, foi presa na última quinta-feira por ação da Polícia Federal de Corumbá.

Segundo o noticioso 'Jornal Nacional', a ordem de prisão foi protocolada por Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal. O documento afirma que Celia é 'procurada pela Justiça boliviana para responder pela suposta prática do crime de atentado contra a segurança no espaço aéreo'.

Ainda de acordo com o programa do Grupo Globo, a decisão do STF exige a extradição da controladora, que morava no Brasil desde 2016, época em que pediu asilo por ameaças sobre a tragédia da Chapecoense.

O plano de voo LaMia 2933 assinado por Celia Castedo foi pivô do desastre aéreo. O documento mostrava que o avião saiu sem a quantidade de combustível necessário para atravessar a Bolívia em direção à Colômbia.

No total, 71 pessoas morreram no acidente. Além de jogadores, jornalistas e integrantes das comissões da Chape viajavam para a decisão da Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos