Contrato para realização da F1 em SP é suspenso

CAMILA MATTOSO E CARLOS PETROCILO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O juiz Emílio Migliano Neto suspendeu na noite desta segunda-feira (11) o contrato de R$ 100 milhões da Prefeitura de São Paulo com uma empresa que promoveria o GP de São Paulo de F1 em Interlagos nos próximos cinco anos. O acordo com a MC Brazil Motorsport Holding Ltda, assinado pela gestão Bruno Covas (PSDB), foi publicado no Diário Oficial na semana passada. A decisão judicial se baseou em dois pontos principais: a ausência de licitação para o contrato e o sigilo impostos pelo município na documentação. "Os fatos revelam sem sombra de dúvidas que, pelo menos nesta fase, os princípios da publicidade e da transparência estão sendo violados de forma explícita", escreveu o juiz. O juiz também afirmou que chama a atenção a ausência de licitação e que é vedada realização de despesa sem prévio empenho. "Por também esse motivo há necessidade de se suspender a execução do contrato em questão, para se aferir se efetivamente havia recursos para cobertura das despesas com o convênio firmado", destacou. O juiz deu cinco dias para a gestão Covas apresentar todos os documentos do processo. A decisão foi dada em ação impetrada pelo vereador Rubinho Nunes (Patriota).