Contrato de empréstimo de Alan Empereur tem cláusula de compra obrigatória baseada em frequência em campo

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·1 minuto de leitura


Com permanência incerta no Palmeiras, o zagueiro Alan Empereur tem aproveitado seu empréstimo da melhor forma, com títulos e atuações importantes. Para mantê-lo de forma definitiva, o Palmeiras, segundo apurou o LANCE!/NOSSO PALESTRA, terá de observar algumas cláusulas contratuais do zagueiro emprestado pelo Hellas Verona.

Emprestado até o meio deste ano, Alan terá obrigatoriamente de ser comprado pelo Verdão caso esteja presente em 60% dos jogos do clube no período do contrato vigente. Neste momento, o defensor tem 50% de frequência após disputar 19 dos 38 jogos do Palmeiras desde que se juntou ao elenco.

Consultado pela reportagem do L!/NP, a direção do Palmeiras garantiu que o zagueiro tem boas avaliações nos mais diversos aspectos e por vários setores do Verdão. Peça fundamental nos jogos contra o River Plate, na conquista da Libertadores, e na final da Copa do Brasil, no jogo que assegurou o tetracampeonato ao Verdão, Alan conta com o apoio da comissão técnica e até da torcida por sua permanência.

A tendência é que, mesmo que não atinja a obrigatoriedade, o defensor seja contrato definitivamente pelo Palmeiras. Como concorrente, como informou o site italiano Tutto Mercato, o Real Betis demonstrou interesse no defensor canhoto. Por possuir passaporte comunitário europeu, Empereur não preencheria uma das três vagas disponíveis para jogadores sem esse documento.