Contratação de João Lucas dividiu membros do CG do Santos

O lateral João Lucas foi contratado por R$ 6 milhões ao Cuiabá (Foto: Divulgação/Santos)


O Santos divulgou as atas das reuniões do Comitê de Gestão do clube. Entre os assuntos discutidos, no dia 6 de dezembro foi colocado em votação a chegada do lateral-direito João Lucas, que chegou em definitivo do Cuiabá. A contratação, porém, dividiu o CG.

Estiveram presentes na reunião o presidente Andres Rueda, o vice José Carlos e os membros Dagoberto Oliva, Renato Hagopian, Thomaz Côrte Real e Rafael Leal. Os dois últimos votaram contra a chegada do novo reforço santista. Membros mais recentes do colegiado, Marcelo Giufrida e Marcio Mazzitelli não participaram da votação. A contratação foi aprovada por 4 votos a 2.

João Lucas chegou para uma das posições mais carentes do elenco santista. Com as saídas de Auro e Madson, a lateral direita do Santos permaneceu apenas com Nathan. O principal diferença do novo contratado santista é o poder defensivo.

O jogador iniciou sua carreira nos campos de várzea em Minas Gerais, até chegar as categorias de base do Vila Nova e, em seguida, Goiás. Após bom campeonato carioca pelo Bangu, em 2019, se transferiu ao Flamengo, clube em que disputou 19 jogos e marcou um gol.

Em agosto deste ano, o Barnsley, da Inglaterra fez uma oferta de empréstimo por um ano com opção de compra em torno de 2 milhões de libras (cerca R$ 12,3 milhões de reais na cotação atual). O Dourado, porém, recusou a proposta.

O Cuiabá informou que o time da Vila Belmiro vai pagar R$ 6 milhões de forma parcelada até dezembro de 2024 por 70% dos direitos econômicos do jogador. O Cuiabá detinha 85% do lateral, enquanto o Flamengo os outros 15%.