Contra instabilidade e dificuldade como visitante, Fluminense encara o Cuiabá no Brasileirão

·2 min de leitura
Fluminense perdeu para o Junior Barranquilla na última partida disputada (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)


A temporada do Fluminense tem alternado entre altos e baixos em questão de dias. Sequência invicta, eliminação na Libertadores, título carioca e uma derrota com péssima atuação na Copa Sul-Americana marcaram os primeiros quatro meses do ano. Neste sábado, às 21h, na Arena Pantanal, o Tricolor tentará voltar ao bom momento no jogo contra o Cuiabá, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. A partida tem transmissão em tempo real do LANCE!.

Depois de um empate na estreia com o Santos, o Flu ainda tenta conquistar a primeira vitória na competição em meio a uma maratona de jogos e viagens antes de reencontrar a torcida no Maracanã em duas partidas seguidas. Mas a missão promete ser dura. Apesar de vir de uma derrota para o Racing (ARG) na Sul-Americana, o Cuiabá perdeu apenas duas vezes em 2022. São 14 vitórias e dois empates, com 41 gols marcados e 12 sofridos.

Veja a tabela do Brasileirão

Pesa a favor do Fluminense o bom, ainda que curto, retrospecto contra o adversário desta noite e na Arena Pantanal. São dois jogos entre as equipes na história com uma vitória por 1 a 0, com gol de Gabriel Teixeira em São Januário, e um empate em 2 a 2 na capital do Mato Grosso. Além dessa partida, onde o Flu chegou a abrir 2 a 0, mas sofreu dois gols, o Tricolor também atuou no estádio contra o Flamengo em 2018 e goleou o rival por 4 a 0.

No entanto, o Tricolor tem tido problemas para jogar longe do Rio de Janeiro e não é de hoje. A campanha como visitante no Brasileirão de 2021 foi a pior dos últimos anos e o time somou apenas 16 dos 57 pontos em disputa. No fim, isso custou caro e colocou o Flu nas fases iniciais da Libertadores, onde foi eliminado pelo Olimpia (PAR). O time de Laranjeiras venceu apenas três das últimas 15 partidas longe de sua cidade natal.

- Meio complexo. Você vê o número de competições, o número de jogos, esse mês está sendo muito complicado. Quando é quarta e domingo, ainda tem um... quando é quarta e sábado é muito difícil. Você fala assim: "Tem que ter plantel numeroso." Mas nenhum treinador quer trabalhar com plantel numeroso porque, no fundo, você não trabalha bem com o grupo inteiro - disse Abel após o empate com o Santos.

- Vamos seguindo até quando falarmos: "Agora os cabelos vão ficar brancos mesmo." O Fluminense vai ter que colocar sempre 11 em campo, e se não tem 11 no banco, que é permitido hoje, tem oito, sete, seis, não importa. Nós não vamos entregar nada. Quem vai trabalhar mais é a fisiologia. O que você quer que eu faça segunda-feira? Depois viajamos sei lá quanto tempo, depois sair de madrugada para Cuiabá, aí treina, depois sábado, e o Cuiabá também é pesado - completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos