Contra ex-clube, Valentim tem chance de melhorar aproveitamento em 2019

Alberto Valentim é o técnico do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Alberto Valentim é o técnico do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


O duelo entre Botafogo e Avaí nesta segunda-feira, às 20h, no Nilton Santos, vai marcar o reencontro do treinador Alberto Valentim com o ex-clube. O técnico deixou o comando do time catarinense em outubro para assumir o Alvinegro. O fato de conhecer de perto o elenco do agora rival pode ser uma vantagem para o técnico, que joga pressionado para vencer e iniciar a reação para fugir do rebaixamento. Valentim, no entanto, precisa superar um retrospecto pessoal ruim em 2019. Em 21 jogos, pelas duas equipes no Brasileirão, o treinador soma quatro triunfos, quatro empates e 13 derrotas, o que indica um aproveitamento modesto de 25,4%, com 16 pontos somados em 63 disputados.

A derrota para o Flamengo, na última quinta-feira, fez o Glorioso cair para a 17ª colocação, com 33 pontos. Contratado para substituir Eduardo Barroca e solucionar a queda de rendimento da equipe após a pausa para a Copa América, Alberto Valentim ainda não conseguiu justificar a contratação. Em seis jogos no comando do Glorioso, venceu apenas uma e foi derrotado nas outras cinco.

Em 2018, por outro lado, Valentim deixou o Botafogo para assumir o Pyramids, do Egito com números superiores. Em 12 jogos no Brasileirão teve 47,22% de aproveitamento. Em razão do bom desempenho do ano passado e da identificação com o clube, voltou a ser lembrado para a vaga de Barroca. Após a derrota para o Rubro-Negro, o técnico manteve o otimismo e elogiou a postura aguerrida do time.

– O Botafogo não vai cair, precisamos repetir jogos como fizemos hoje, com muita intensidade e entrega dos jogadores.






Confira aqui a classificação do Campeonato Brasileiro

Rival ainda sonha

Com 17 pontos, o Avaí só pode chegar a, mesmo se vencer os oito jogos que restam. No ano passado, o Vasco escapou com 43 e o Sport caiu com 42 pontos. ​Com a derrota para o Santos, na última quarta-feira, o Avaí ficou com 99% de chances de ser rebaixado, segundo o departamento de matemática da UFMG, que monitora o Campeonato Brasileiro. A equipe catarinense, no entanto, ainda sonha com a permanência, em razão da sequência de jogos, que incluiu quatro adversários na parte de baixo da tabela.

Além do Botafogo, o time comandado por Evando enfrentará o Cruzeiro, fora e Chapecoense e Fluminense, na Ressacada. Apesar do cenário nada animador o treinador mantém acesas as esperanças.

– Vamos continuar trabalhando e dignificando a camisa que vestimos – disse Evando.

Desde a saída de Valentim, o clube catarinense perdeu todas as sete partidas que disputou na sequência. Contra o Alvinegro, o discurso dos jogadores é buscar a vitória, para evitar o rebaixamento antecipado. Uma derrota na segunda-feira, combinada com resultados de Ceará e Cruzeiro, pode decretar a queda do Leão. Em coletiva, durante a semana, o meia João Paulo elogiou o ex-comandante, mas prometeu empenho em busca do resultado no Nilton Santos.

– A gente vai para o Rio de Janeiro e o mais importante é fazer uma grande partida lá. O Alberto é um cara profissional de caráter, uma pessoa boa. Mas nosso objetivo é ir lá e fazer um grande jogo e conseguir a vitória.










Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também