Contrário à iniciativa do Fla, médico aponta que ainda 'não é o momento' para o retorno do público aos estádios

·1 minuto de leitura


Com a esperança do retorno do público na final do Carioca, o Flamengo, juntamente à Ferj, tentam viabilizar a presença de torcedores no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O Fluminense, adversário na decisão estadual, foi contra. Nesse sentido, o Dr. Alberto Chebabo, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, reprovou a postura rubro-negra e da entidade carioca. Para ele, o Brasil ainda não está em condições para a ação.
+ Confira as classificações atualizadas dos campeonatos estaduais e simule os resultados do seu time!

Nesta terça-feira, o médico, em entrevista ao "Seleção SporTV", ponderou que o cenário ideal para liberação de torcedores em estádios seria com a porcentagem de brasileiros vacinados ultrapassando a casa dos 40%. Entretanto, no Brasil, cerca de 19% da população foi vacinada.

- A gente realmente não está nesse momento epidemiológico no Brasil. A gente ainda tem uma taxa de transmissão muito eleva no país, taxa de internações em estado grave também muito alta, número de óbitos também bastante elevado. Apesar de virem em queda nas últimas semanas, isso não significa que hoje temos condições de abrir para grandes eventos. A gente está num momento completamente diferente dos países da Europa e EUA, e também com uma vacinação que engatinha no país - pontuou o infectologista.

- A gente precisaria ter pelo menos entorno de 40% a 50% da população vacinada, idealmente, com duas doses, e uma redução importante no número de casos, uma transmissão abaixo de um - completou.

Até o momento, com portões fechados, o clássico Fla-Flu está marcado para o próximo sábado, às 21h05, no Maracanã.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos