Contas de 2021 são aprovadas com facilidade pelos conselheiros do Peixe

Rueda pregou a austeridade financeira na sua campanha presidencial no Peixe (Foto: Ivan Storti/Santos FC)


Os membros do Conselho Deliberativo do Santos aprovaram as contas do primeiro ano de gestão de Andres Rueda após um superávit de R$ 43.935.139,00 em 2021, de acordo com o balanço do clube. O parecer do Conselho Fiscal foi apresentado aos conselheiros em reunião realizada na noite desta quarta-feira (27).

Foram 89 votos para aprovação, 8 votos para reprovação e 3 se abstiveram. 87% do total dos Conselheiros aprovaram as contas.

O Santos teve R$ 406,8 milhões em arrecadação em 2021, sendo R$ 299,7 de receitas ordinárias (bilheteria, cotas de transmissão e publicidade) e R$ 107,1 milhões em receitas extraordinárias (repasse de direitos federativos).

Os custos com folha de pagamento do clube chegaram a R$ 206,9 milhões e o Peixe gastou R$ 34 milhões com despesas de aquisição de atletas (aqui entram os valores pagos por acordos feitos por contratações de jogadores de outras gestões). Além disso, o clube teve um gasto de R$ 120 milhões com despesas financeiras e contábeis, provisões, entre outros.

O déficit acumulado (dívida) do Santos caiu de R$ 460 milhões para R$ 420 milhões. O passivo circulante do clube caiu de R$ 340,9 milhões para R$ 316,9 milhões.

O Conselho Fiscal apresentou uma ressalva referente aos valores gerados pelo acordo com o Mercado Bitcoin para a tokenização do mecanismo de solidariedade da Fifa. O CF entende que os valores deveriam ser considerados como “antecipação de receitas” e aponta que não existe regulamentação contábil e tributária desse tipo de operação e escreve:

“…somente o tempo dirá quem está certo nessa tipo de análise”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos