Conselho do Santos vota Arena, orçamento e membros do CG nesta quinta

Nova arena é sonho do torcedor santista (Foto: Reprodução)


Dia importante no Santos. O Conselho Deliberativo do clube vai realizar uma reunião nesta quinta-feira (01), às 19 horas, para a votação do projeto da Nova Arena, da revisão e suplementação orçamentária do exercício de 2022, da Proposta Orçamentária para o exercício de 2023 e membros para o Comitê de Gestão. A Sessão Extraordinária terá transmissão ao Sócio Rei através da aba “Conteúdo Exclusivo” no site.

A WTorre e o Peixe alinham os últimos detalhes da readequação do Projeto nas últimas semanas. A principal delas é que apenas as cadeiras serão cobertas. O gramado será descoberto. Caso o projeto seja aprovado no colegiado, o Santos trabalha com a data de 17 de dezembro para a votação dos sócios em uma assembleia geral.

Em caso de aprovação do Conselho e dos sócios, a WTorre partirá para a captação dos recursos. Para viabilizar a obra, também será feita a venda antecipada de 5 mil cadeiras e camarotes premium para geração de receitas. O Santos não colocaria dinheiro na construção. A expectativa é que o custo operacional anual gire em torno de R$ 8 milhões. Depois de todas as aprovações, o prazo para a construção da Arena é de 24 meses.

A expectativa das obras se aprovado, é para o segundo semestre de 2023. O Peixe, inclusive, já trabalha com a opção do estádio do Canindé para os próximos anos. A reforma no estádio da Lusa já iniciou nesta semana.

Em relação aos membros do Comitê de Gestão, Márcio Mazzitelli e o Marcelo Giufrida são o nome da vez. Em julho, o Conselho reprovou a indicação da empresária Valéria Mendes. Com isso, o colegiado tem apenas seis membros: o presidente Rueda, o vice José Carlos de Oliveira, Dagoberto Oliva, Rafael Leal, Renato Hagopian e Thomaz Côrte Real. Da formação inicial da gestão Rueda, já deixaram o colegiado José Renato Quaresma, Walter Schalka, José Berenguer, Ricardo Campanário e Vitor Sion.

Mazzitelli foi jogador profissional, é formado em Educação Física e pós-graduado em Marketing e Negócios Internacionais enquanto Giufrida é engenheiro e atua no mercado financeiro.

Sobre a Proposta Orçamentária, o documento enviado ao Conselho Deliberativo prevê uma redução de 6,88% no investimento no departamento de futebol profissional em relação ao orçamento revisado de 2022. No orçamento inicial para 2022, o gasto com o departamento de futebol profissional estava previsto em R$ 145 milhões.

No pedido de revisão do orçamento, enviado pelo Comitê de Gestão e de parecer favorável do Conselho Fiscal, o valor saltou de 2022 saltou para R$ 163 milhões. Na proposta orçamentária para 2023 o gasto com departamento de futebol profissional está estipulado em R$ 152 milhões.

Assim como aconteceu nesta temporada, o Comitê de Gestão tem a prerrogativa de pedir durante o ano uma revisão na peça orçamentária. Nesse caso, precisa justificar a alteração ao Conselho Fiscal. A proposta de orçamento para 2023 tem apenas 1% de aumento em relação ao valor revisado para 2022. O clube espera arrecadar R$ 329 milhões.

O Santos prevê R$ 76 milhões em receitas com vendas de atletas na próxima temporada e R$ 64 milhões em premiações. Os valores são referentes ao vice-campeonato paulista, quartas de final da Copa Sul-Americana e da Copa do Brasil e sexta colocação no Campeonato Brasileiro.

Para as Sereias da Vila deve aumentar em 19,29% o orçamento para 2023. É previsto um gasto de R$ 8.979.208,00 para a próxima temporada. Neste ano previa R$ 6.786.429,00, mas no pedido de revisão enviado pelo Comitê de Gestão ao Conselho o número já subiu para R$ 7.527.418,00.