Conselho Fiscal do Vasco recomenda a reprovação das contas do último ano de Alexandre Campello no clube

·1 minuto de leitura


A avaliação foi ruim. O Conselho Fiscal do Vasco recomendou, em documento protocolado na noite da última segunda-feira, a reprovação das contas do clube relativas ao ano-exercício de 2020. Alexandre Campello era o presidente do Cruz-Maltino no período e o balanço levanta inconsistências e irregularidades em diferentes campos. O site "Uol" publicou primeiramente.

Um dos problemas já havia sido apresentado pela diretoria administrativa em abril, quando uma atualização da dívida foi divulgada. O Conselho Fiscal confirmou um aumento de R$ 119 milhões da dívida trabalhista vascaína.

O relatório também cita uma renovação contratual não vantajosa para o clube na renovação com a fornecedora de material esportivo Kappa; considerou irregular a concessão de títulos de sócio e viu problemas na contratação de uma empresa que prestaria serviço em São Januário.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Outro fator para a reprovação das contas foi a suposta venda de camarotes do estádio cruz-maltino de forma irregular. De acordo com o relatório, faltariam documentos para comprovar as transações, que foram canceladas pela atual diretoria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos