Conselho Deliberativo aprova as contas do Botafogo de 2016

Felippe Rocha e Vinícius Britto
Carlos Eduardo Pereira conseguiu realizar sonho de muitas gestões do Alvinegro (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Na noite desta quinta-feira, enquanto o Botafogo enfrentava a Portuguesa, pelo Campeonato Carioca, o Conselho Deliberativo do clube se reuniu na sede de General Severiano. Em pauta, estava a aprovação ou não das contas do clube do ano passado, que foram divulgadas em primeira mão pelo LANCE! na semana passada. E os cerca de 50 conselheiros presentes votaram, em ampla maioria, a favor do balanço. Houve apenas um voto contra e uma abstenção.

O voto divergente à aprovação das contas foi de Frederico Bastos*. Antônio Carlos Mantuano, ex-vice de futebol na gestão de Carlos Eduardo Pereira, se absteve. Ele deixou o cargo em 2015, após divergências com outros dirigentes.

Alguns pontos polêmicos foram alvo de discussão, como a interpretação de R$ 40 milhões da Rede Globo: se teriam sido adiantamento ou luvas contratuais. O custo de R$ 13 milhões para a transformação do Estádio Luso-Brasileiro em Arena Botafogo também foi questionado, diante da estimativa anterior de R$ 5 milhões. A diretoria justificou a elevação do valor com o ganho técnico.

O vice-presidente de finanças, Luis Felipe Novis, além de precisar responder aos questionamentos de conselheiros como o ex-presidente do clube Carlos Augusto Montenegro, também destacou o avanço no panorama financeiro do clube alvinegro.

*Atualização feita às 23h47 do dia 31 de março de 2017: ao contrário da publicação original, o conselheiro Frederico Bastos afirma não ter e nunca ter tido nenhum tipo de ligação ou relação oficial ou extraoficial com a antiga diretoria do Botafogo.

E MAIS: