Conmebol busca vacinas para que Copa América na Argentina e Colômbia tenha público

·1 minuto de leitura
Presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez

ASSUNÇÃO (Reuters) - A Conmebol afirmou nesta terça-feira que está trabalhando com os governos da Argentina e da Colômbia para obter vacinas contra Covid-19 que permitiriam o acesso do público aos estádios durante a Copa América.

Os países sul-americanos estão em uma corrida para adquirir o maior número possível de doses para imunizar suas populações, à medida que o coronavírus continua avançando na região.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, disse durante seu discurso no 74º Congresso da Conmebol que o avanço da vacinação nos países-sede do torneio, que terá início no dia 11 de junho, poderá ajudar os estádios a terem torcedores nas arquibancadas.

“Estamos a dias de começar nossa próxima edição da Copa América em um novo formato e com dois países que são tremendamente fanáticos por futebol e estão ansiosos para nos receber”, disse o dirigente.

“Estamos trabalhando em conjunto com os dois governos para conseguir o máximo de vacinas possível para que nossos estádios também tenham a oportunidade de receber o público que torce por suas estrelas”, acrescentou.

A Copa América estava programada para ocorrer em 2020, mas foi adiada por um ano devido à pandemia.

(Reportagem de Daniela Desantis)