Conmebol anuncia árbitros europeus para apitar pela primeira vez na Copa América

·2 minuto de leitura
(arquivo) O árbitro espanhol Jesús Gil Manzano durante uma partida da Liga dos Campeões entre Leipzig e Istanbul Basaksehir em Leipzig, na Alemanha, em 20 de outubro de 2020

A Copa América, o torneio de seleções de futebol mais antigo do mundo, contará com a presença de árbitros europeus pela primeira vez em sua história como parte de um acordo de troca com a Uefa e que levará uma lista sul-americana para a Euro-2020, anunciou nesta quarta-feira a Conmebol.

O árbitro central espanhol Jesús Gil Manzano encabeça a lista que é completada pelos seus compatriotas Diego Barbero Sevilla e Ángel Nevado Rodríguez, como assistentes de campo.

Os três fazem parte de um elenco de 14 árbitros principais e 22 assistentes que estarão na Copa América-2021 organizada por Argentina e Colômbia e que será disputada entre 13 de junho e 10 de julho.

Por outro lado, o árbitro argentino Fernando Rapallini e seus assistentes Juan Pablo Bellatti e Diego Bonfa farão parte da equipe de juízes que apitará na Eurocopa, marcada para ocorrer de 11 de junho a 11 de julho.

A cooperação América do Sul-Europa se dá no marco de uma aliança estratégica "com o objetivo de enriquecer e otimizar a arbitragem nas duas confederações", disse a Conmebol em um comunicado.

"A troca de árbitros com a Conmebol para os nossos dois torneios emblemáticos irá enriquecer as duas competições e melhorar a experiência dos melhores árbitros", disse o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, sobre o acordo.

O dirigente falou sobre a tradição e a qualidade futebolística, inclusive no âmbito da arbitragem, dos torneios organizados pelas duas confederações.

"Este intercâmbio é uma parte definidora do nosso programa de cooperação, que nos ajudará a melhorar as nossas competências", destacou.

"Estamos convencidos de que a cooperação com a Uefa no domínio da arbitragem irá beneficiar muito as duas confederações", afirmou por sua vez o chefe da Conmebol, Alejandro Domínguez.

"Este é apenas o começo. Vamos continuar a trabalhar para ampliar e estreitar os acordos de colaboração com os nossos amigos da Uefa", afirmou o treinador.

A colaboração entre as duas organizações em questões de arbitragem faz parte do memorando de entendimento assinado em fevereiro de 2020.

O documento também propõe o trabalho conjunto em outras áreas importantes, como o desenvolvimento do futebol feminino e nas categorias juvenil e de treinamento, assim como a segurança e a promoção dos princípios éticos e da boa governança no futebol.

hro/cl/aam