Conjunto de panelas como 'prêmio machista' à jogadora causa indignação no Paraguai

·1 minuto de leitura


A inclusão e diversificação no futebol ascendem em um processo lento. Contudo, ainda é claro algumas perspectivas negativas sobre essas distinções. A figura da mulher, por exemplo, é vista como coadjuvante dentro do esporte e não é raro retaliações contra o futebol feminino. Na Liga Feminina do Paraguai, uma atleta do Olimpia recebeu um conjunto de panelas como prêmio de melhor jogadora da partida, e as críticas não demoraram a chegar.
+ Confira os grupos do futebol feminino na Olimpíada de Tóquio

- Dahiana Bogarín foi eleita como jogadora destaque na vitória contra o Guaraní e ganhou o prêmio da Casa Tramontina - publicou o perfil do time feminino do Olimpia em uma rede social.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A indignação tomou conta dos comentários: 'Isso é sério? Quero ver se algum jogador já ganhou panelas como premiação'; 'Como eles puderam dar isso?'; 'Não importa se é um patrocinador! Eles não podem dar isso' - foram o tom das cobranças.

Wendy Marton, jornalista paraguaia, foi mais uma a ser contrária e definiu a premiação como 'mensagem machista'.

- Os departamentos de marketing deveriam revisar suas estratégias de promoção. Isso é uma mensagem machista. É uma pena que no século 21 a publicidade não tenha evoluído - publicou no Twitter.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Apesar da insatisfação, uma minoria aproveitou a situação para rir da situação e desdenhar de um possível machismo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos