Conheça Todd Boehly, acionista do Lakers e provável dono do Chelsea

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O Chelsea confirmou, nesta sexta-feira (06), que selou acordo com um novo grupo de donos depois da saída do russo Roman Abramovich do comando do clube inglês. Caso o negócio seja concretizado, os Blues serão comandados por um consórcio liderado pelo americano Todd Boehly, com o auxílio monetário do grupo de investimentos norte-americano Clearlake Capital.

O empresário norte-americano não é iniciante no ramo esportivo. Aos 49 anos, Todd Boehly já possui clubes em outros esportes, como o Los Angeles Lakers, da NBA (liga de basquete), e o Los Angeles Dodgers, da MLB (liga de beisebol).

Além das duas franquias esportivas, que são investimentos privados, Boehly tem diversos investimentos, entre eles o game Fortnite, todos geridos pela empresa Eldridge Industries, avaliada em 6 bilhões de dólares, da qual ele possui 60%.

Estima-se que o empresário tenha um patrimônio líquido pessoal de 3,3 bilhões de libras, o equivalente a 20 bilhões de reais.

Boehly comprou 27% das ações do Lakers no ano passado. O Los Angeles Times relatou na época, que o acordo avaliou os Lakers em cerca de US$ 5 bilhões, incluindo a participação de 27% que Boehly comprou por cerca de US$ 1,35 bilhão.

O empresário diversas vezes manifestou o seu desejo de investir no futebol, mais especificamente na Premier League.

- O futebol é o maior esporte do mundo. Ainda é o melhor produto do mundo (...) São 90 minutos e, portanto, tem uma ótima cronologia. A paixão que os torcedores têm pela atividade e pelo esporte e pelas equipes é inigualável - afirmou em 2019 ao portal 'Bloomberg', depois de ter uma oferta de mais de 2 bilhões de libras para comprar o Chelsea rejeitada por Abramovich.

Todd Boehly - Chelsea
Todd Boehly - Chelsea

Todd comemora gol do Chelsea na Premier League (Foto: Reprodução/Twitter)

ENTENDA OS VALORES

Conforme informou o Chelsea, serão aplicados 2,5 bilhões de libras (pouco mais de R$ 15,6 bilhões) para comprar as ações do clube. A quantia, então, será depositada em uma conta bancária congelada no Reino Unido.

Segundo a nota do clube, 100% dos valores serão doados para causas de caridade, conforme confirmado por Abramovich, ex-dono dos Blues. Cabe destacar que a transferência precisa ser aprovada pelo governo do Reino Unido.

Além disso, os novos proprietários se comprometeram a investir 1,75 bilhão de libras (pouco mais de R$ 10,9 bilhões) no Chelsea. Isso, de acordo com o clube, inclui investimentos em Stamford Bridge (estádio dos Blues), nas divisões de base, no time feminino e, também, no financiamento contínuo para a Fundação Chelsea. A expectativa é de que a conclusão da venda aconteça no fim de maio.

APÓS A CONCLUSÃO, FIM DAS SANÇÕES

Vale destacar que, quando a venda for oficializada, as punições que o Chelsea sofreu por causa da ligação entre Abramovich e Putin cairão. Dentre as sanções que os Blues sofreram, está a proibição de comprar, vender e renovar contrato de jogadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos