Conheça o técnico gaúcho que fez história por três clubes diferentes

Futebol Latino
·3 minuto de leitura


Fabiano Borba tem apenas 41 anos de idade e uma curta carreira como treinador de futebol. Mas, apesar do pouco tempo de carreira, o treinador acumula grandes feitos pelos clubes aos quais passou.

O último trabalho do técnico foi pelo Jaraguá-GO, equipe que irá participar na Copa do Brasil nesta temporada pela primeira vez em sua história. Grande parte do trabalho é atribuído ao treinador como um dos responsáveis pela conquista da vaga na disputa do Campeonato Goiano 2020.

>Como estão, nesse momento, os confrontos da Copa do Brasil

O treinador natural de Porto Alegre assumiu o comando do clube goiano em dezembro de 2020 já com a missão de montar um novo elenco que disputaria a continuidade do Campeonato Goiano daquele ano, com reinício em janeiro de 2021, por conta do adiamento do estadual em razão da pandemia.

Mesmo diante do cenário, Fabiano conseguiu levar o clube até a semifinal do estadual em apenas quatro compromissos onde, ao bater o Vila Nova (atual campeão da Série C) nas quartas de final, garantiu o Jaraguá nas competições nacionais em 2021. Depois de ser eliminado na semi pelo Goianésia, ele acabou deixando o clube do interior do estado.

- Fico muito feliz e lisonjeado de fazer parte da história do clube e poder ter colaborado para que eles alcançassem esse feito. Para mim foi muito importante pois é uma situação que agrega muito profissionalmente. Assim como também tive a felicidade de conseguir nos últimos três anos nos clubes aos quais trabalhei no estado do Rio Grande do Sul - contou.

- Sigo sim na torcida pelo clube. Fiz grandes amigos lá dentro e tenho muito carinho pelo Jaraguá que me deu a oportunidade de crescer e aprender. O clube já vem há alguns anos se estruturando e o grupo de jogadores são merecedores de grandes coisas. Espero que possam ser felizes nesta temporada nas competições que têm pela frente - completou o treinador.

No seu estado natal, o treinador já havia construído história semelhante a do Jaraguá por mais duas oportunidades. A primeira sob o comando do Aimoré, em 2017, quando foi vice-campeão da Copa RS. Resultado que fez o Alveazul se classificar pela primeira vez na história do clube para a Copa do Brasil.

Sob o comando do Gaúcho, no segundo semestre de 2018, o treinador repetiu o feito na Copa RS, mas optou-se por levar o time da cidade de Passo Fundo para a Série D do Campeonato Brasileiro, algo também inédito na história do clube.

- Foram duas passagens marcantes na minha carreira que também guardo com muito carinho. Onde quer que eu vá procuro sempre estudar bastante o clube e os nossos adversários e tento sempre implementar minhas ideias de jogo. Foi uma honra conquistar esses feitos por Aimoré e Gaúcho. Espero poder dar sequência a outros feitos como esse na minha carreira, principalmente com a conquista de títulos - revelou.

Participar de momentos históricos nos clubes aos quais passou, aliás, não é novidade nenhuma para o treinador. Em 2015, o comandante teve uma passagem pelo Ricanato FC (atual Capital FC), clube do Estado do Tocantins. Lá, ele foi vice-campeão da segunda divisão do tocantinense e, pela primeira vez na história, classificou o clube para a elite do estadual. Além disso, aceitou o desafio de assumir o Sub-20 com o intuito de conquistar uma vaga para a Copa SP, também de forma inédita para o clube, e assim foi feito.