Conheça o novo VAR, que 'parou' o ataque da Argentina no primeiro tempo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A seleção argentina teve um primeiro tempo avassalador em sua estreia na Copa do Mundo contra a Arábia Saudita: fez 4 gols, mas só um valeu. Uma nova tecnologia do VAR é capaz de traçar impedimentos quase automaticamente, invalidando os gols dos hermanos com precisão milimétrica.

É o impedimento semiautomático, composto por 12 câmeras montadas no alto do estádio para rastrear a bola e até 29 pontos de dados de cada jogador, 50 vezes por segundo.

Assim é calculada a posição exata do atleta em campo. A bola também tem um sensor que permite saber exatamente o momento em que foi tocada.

Quando os dados indicam a possibilidade de impedimento, os árbitros na cabine entram em ação para checar o posicionamento em uma animação 3D gerada pela inteligência artificial.

A principal intervenção do robô aconteceu aos 27 minutos do primeiro tempo, quando o atacante Lautaro Martínez recebeu passe de Papu Gómez e encobriu Al-Owais, goleiro da Arábia. Pela TV e pelos olhos do bandeira, o gol de Lautaro pareceu normal, mas a tecnologia pegou o atacante argentino com parte do ombro à frente.

Outros dois gols foram anulados em campo pelo assistente: um de Messi e outro de Lautaro. A inteligência artificial confirmou a infração.

Desde seu surgimento, o VAR é alvo de críticas pela demora na análise de lances polêmicos. No caso de impedimentos, o tempo costumava ser gasto no traçado da linha de impedimento, economizado com a inteligência artificial nesta nova tecnologia.