Conheça o cornhole, jogo tradicional que é febre na concentração da Alemanha

Thomas Müller, ídolo alemão, joga cornhole em momento de folga na concentração (Foto: Philip Reinhard/DFB)


Se os jogadores brasileiros aproveitam o tempo livre para esbanjar suas habilidades no futevôlei ou no futemesa, modalidade que cresceu entre a boleirada nos últimos tempos, os atletas da Alemanha aproveitam o tempo livre na preparação para a Copa do Mundo no Qatar com outra atividade física, muito comum no país e pouco difundida por estes lados: o cornhole.


+ TUDO O QUE ROLA NO QATAR: Acompanhe o dia a dia das seleções e as notícias mais importantes da principal competição esportiva

A tradução literal do nome, em inglês, já entrega o jogo: trata-se de pequenas trouxinhas de pano costurados com milho cozido, seco ou de pipoca dentro. Dois jogadores ficam em distâncias opostas com um tabuleiro de madeira à frente com um buraco. E o objetivo é arremessar os saquinhos para acertar a cavidade.

Bastante popular nos litorais alemães, o esporte chegou até o Brasil com o milho substituído por feijão (dando o nome de 'saco de feijão').

Os jogadores germânicos aproveitam qualquer tempo livre que possuem para correr à praia artificial do resort de luxo onde se hospedam para praticar seus arremessos. Segundo o jornal alemão 'Kicker', a roda da jogatina conta até com integrantes da comissão técnica e apostas em dinheiro são feitas.

Ninguém sabe exatamente quais foram as origens do cornhole. Há quem diga que este jogo foi inventado na própria Alemanha, ainda no século XIV. Outros apontam os indígenas estadunidenses como criadores.

Dois fatos históricos ajudam a entender sua caminhada. Soldados alemães que estavam nos fronts da Primeira e Segunda Guerra Mundiais jogavam cornhole nos tempos vagos. Ou seja, não chegou no país europeu por meio dos conflitos (onde os EUA foram inimigos germânicos nas duas vezes).

Por outro lado, o negócio também é uma febre em bares estadunidenses, onde há até campeonatos nacionais organizados.

Mesmo assim, contudo, o cornhole não é algo que atrai os mais jovens do time alemão. Nesta segunda-feira (21), a jovem revelação do Bayern de Munique, o meia Jamal Musiala, afirmou que prefere passar o tempo livre jogando videogame ou basquete e que sequer entendia as regras do jogo típico, arrancando risadas dos jornalistas presentes na entrevista.

+ Brasil não perde o 1º jogo em Copas do Mundo há 88 anos; relembre as estreias da Seleção
> Confira a tabela e simule resultados da Copa do Mundo-22 do Qatar
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

COMO FUNCIONA O CORNHOLE

É um jogo que consiste em lançar pequenos sacos de milho para uma plataforma de madeira com um buraco no final de uma das extremidades.

Trata-se de um jogo de pontaria que pode ser jogado por 2 ou 4 jogadores e cuja distância da plataforma pode ser ajustada consoante a habilidade/idade dos jogadores.

Os jogadores alternam o lançamento de quatro sacos em direção à plataforma, até que um jogador consiga atingir os 21 pontos, vencendo assim o jogo:

- Um saco que entre no buraco vale 3 pontos
- Um saco que fique em cima da plataforma vale 1 ponto
- Um saco fora da plataforma não pontua