Conheça o auxiliar que vai comandar o Santos na estreia na Paulistão

·3 min de leitura
Leandro Silva vai comandar o Santos contra a Inter de Limeira (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)


O Santos não poderá contar com Fábio Carille para a estreia do time no Campeonato Paulista de 2022. Diagnosticado com Covid-19, o técnico sequer viaja para Limeira, onde o Peixe enfrenta a Inter nesta quarta-feira (26), às 19h. Sem o treinador, que está assintomático e permanecerá em isolamento, na beira do gramado o elenco santista será comandado pelo auxiliar Leandro Silva, o Cuquinha.


- Infelizmente, ele acabou pegando a Covid-19 justo nessa largada da competição. Mas ele está bem e logo estará com a gente de novo. Os trabalhos continuam, sempre com a supervisão dele, e temos um compromisso importante para começar bem a temporada. Quando você larga bem em todo início de competição, a tendência é ir ganhando confiança e atingir os objetivos que traçou. Vai ser um Paulista bem difícil. As equipes rivais estão fortalecidas, mas estamos contentes com tudo que fizemos na pré-temporada. Estamos confiantes e esperando ter uma estreia positiva nesta quarta - afirmou o auxiliar.

Natural de Blumenau, em Santa Catarina, Leandro começou a carreira como jogador no Coritiba, onde permaneceu por 11 anos, entre base e profissional. Ainda garoto, atuava no time de um projeto social chamado Cuquinhas do Honório, o que gerou o apelido de Cuca ou Cuquinha. Volante de origem, rodou por diversos clubes do país e chegou a atuar como zagueiro na reta final da carreira antes de se aposentar em 2009, iniciando a trajetória como auxiliar na sequência.

- Após passar 11 anos no Coritiba, acabei jogando em mais 18 clubes. Na época não existiam muitos contratos longos, então acabávamos mudando bastante. Tive a oportunidade de trabalhar com grandes profissionais e aprender muito até decidir mudar de área no fim dos anos 2000, ampliando ainda mais a visão sobre futebol - explicou.

Os caminhos de Leandro e Carille se cruzaram pela primeira vez em 1996, quando o atual treinador e, na época experiente zagueiro, foi contratado pelo Coxa e encontrou o jovem Cuquinha recém-promovido da base na equipe principal. Juntos, eles atuaram por Coritiba, Iraty, XV de Piracicaba e Juventus, e criaram uma amizade que já dura mais de 25 anos.

Seguiram por caminhos diferentes, mas Carille fez uma promessa ao amigo: o levaria como auxiliar quando assumisse como treinador de alguma equipe. E aconteceu em dezembro de 2016, quando o técnico passou a comandar o Corinthians. Desde então, a dupla também passou por Al-Wehda e Al-Ittihad, da Arábia Saudita, antes de chegar ao Santos em setembro de 2021.

- A gente se conheceu em 96, quando estávamos no Coritiba. Depois daquilo ainda jogamos em mais uns cinco clubes juntos, acho. E tivemos aquela convivência concentração, jogos, morar juntos, então firmamos uma amizade bastante sólida. Lá em 2000, quando estávamos na Juventus, a gente decidiu que caminharia na área técnica após encerrar a carreira. Cada um seguiu por um lado, mas sempre mantivemos o contato. E em 2017 tivemos a oportunidade de iniciar um trabalho juntos com ele de treinador e estamos até hoje assim. Temos uma sintonia bem grande e esperamos que ela seja muito vitoriosa aqui no Santos - concluiu Leandro Silva.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos