Conheça a história de Yassin, o 'Pequeno Príncipe' do Olympique

Yassin Lazeg homenageou o pai falecido em acidente da melhor forma possível (Foto: Reprodução)

Conheça a história de Yassin, o 'Pequeno Príncipe' do Olympique

Yassin Lazeg homenageou o pai falecido em acidente da melhor forma possível (Foto: Reprodução)


Olympique de Marselha e Rennes empataram por 2 a 2, neste domingo, mas pode-se dizer, que o time da casa marcou três gols, ao invés de dois. E que este "terceiro gol" pode ter sido mais comemorado que os dois marcados durante a partida. Antes do início do jogo, um gesto chamou a atenção.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!


Convidado para dar o pontapé inicial da partida, o menino Yassin foi encarregado a prestar uma homenagem ao seu pai, torcedor do Olympique e que morreu em um acidente de carro há dez anos atrás. Yassin, ao invés de, apenas, dar um toque para frente, resolveu conduzir a bola até a meta adversária e chutar a bola para o gol vazio. (Veja no vídeo abaixo)

A homenagem em questão era para dois torcedores do Olympique, que faleceram após um acidente de ônibus, em 2008. O veículo transportava torcedores do clube para assistirem a partida entre o Olympique e o Le Havre. 15 torcedores ficaram feridos e Imad-Eddine Boettgenbach e Lahcen Lazeg faleceram. Yassin é filho de Lachn Lazeg, que fazia parte da torcida organizada 'MTP' ('Marseille Trop Puissant', em português: 'Todo Poderoso Marseille)

Leia mais:
Sidão ainda divide opiniões no São Paulo
– Ronaldo será acionista majoritário do Real Valladolid
– Piqué sobre Pogba: ‘Seria bom se viesse”

A tragédia comoveu a torcida e o Olympique que, desde então, prestam homenagem aos dois torcedores. A torcida e o clube abraçaram o menino, que é uma espécie de mascote da equipe francesa e costuma acompanhar as partidas no meio da torcida organizada. Yassin é conhecido como 'Le petit Prince de l'OM', em português: O Pequeno Príncipe do Olympique. O apelido faz referência a um clássico da literatura francesa, 'O Pequeno Príncipe' (1943), de Antoine de Saint-Exupéry.

Nos 10 anos da tragédia, Yassin, ao invés de um simples toque para frente, resolveu fazer aquilo que dá alegria aos torcedores e que dava alegria ao seu pai. Em meio a memória de um momento triste, o menino resolveu trazer um momento de felicidade para seus torcedores. O gol pode não ter valido na partida, mas valeu no coração dos torcedores que acompanharam o Olympique neste domingo. E no coração de Yassin e de seu pai.

Leia também