Conheça a história do fundador do Cuiabá: ex-atacante, que chegou a jogar como goleiro no Palmeiras

·2 minuto de leitura


O Palmeiras vai a campo neste domingo (22), às 11 horas (de Brasília), para enfrentar o Cuiabá, no Allianz Parque, pela 17ª rodada do Brasileirão. Esta é a primeira vez que o Alviverde joga contra o estreante desta edição da Série A. Apesar de ainda não terem se enfrentado, a história dos dois clubes se cruzou por causa fundador do Dourado.

A reportagem de Diego Iwata, do UOL, conta a trajetória do ex-jogador Luís Carlos Toffoli, o Gaúcho, que se destacou no Flamengo durante a década de 1990 e, anos mais tarde, foi o responsável pela fundação do clube mato-grossense. Além disso, o atacante vestiu a camisa 9 do Verdão e chegou a atuar como goleiro em uma ocasião inusitada.

O episódio aconteceu em 1988, quando o Palmeiras enfrentava justamente o Rubro-Negro, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. Gaúcho iniciou o confronto na lista de suplentes, mas substituiu Sílvio na segunda etapa.

Com 1 a 0 no marcador, o Alviverde encaminhava mais uma vitória. No entanto, o goleiro Zetti fraturou a perna direita. Em razão da regra vigente - apenas duas alterações por jogo - a equipe, que já as havia feito, teve de eleger um jogador de linha para ocupar a posição. O centroavante foi o escolhido e sofreu o gol de empate nos acréscimos.

Entretanto, sua participação naquela noite ainda não estava encerrada. Isto porque o regulamento da competição à época previa uma disputa de pênaltis para garantir um ponto extra ao time vencedor. Foi então que brilhou a estrela de Luís Carlos Toffoli.

Antes das cobranças, o atacante garantiu ao repórter Marcelo Rezende, da TV Globo, que defenderia os chutes. 'Vou defender e a gente vai ganhar', afirmou. Então, cumpriu com o prometido. Na meta alviverde, ele pegou as batidas de Aldair e Zinho e virou herói palmeirense mesmo que só por um dia.

Fundação do Cuiabá e morte precoce

Assim que encerrou sua carreira, o ex-jogador mudou-se para o Mato Grosso para viver com sua esposa. Embora tenha ido morar lá para administrar fazendas que possuía na região, ele não largou o futebol. Para seguir no mundo da bola, decidiu fundar o Cuiabá Esporte Clube em 2001.

Em 2008, Gaúcho foi diagnosticado com câncer de próstata e tentou se curar por meio de tratamentos tradicionais. O incomodo com os efeitos colaterais, no entanto, fez com ele buscasse uma alternativa no Paraguai. Tratava-se de um tratamento experimental com células tronco e testosterona.

No começo, a resposta de seu corpo foi positiva e, inclusive, ele chegou a ter alta da doença pelo médico Décio Basso, que estava com a atuação profissional proibida no Brasil. Contudo, os sintomas voltaram a atacar e ele e a esposa retornaram ao Rio de Janeiro para privilegiar o processo convencional a fim de tentar vencer a doença. Apesar do esforço, não foi possível reverter o quadro e Luís Carlos Toffoli faleceu em 2016, aos 52 anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos