Conheça a filosofia de João Paulo Sampaio, cotado para assumir a função de diretor de futebol do Palmeiras

·5 minuto de leitura


O Palmeiras aumentou o investimento nas categorias de base nos últimos anos e tornou-se referência na formação de jovens atletas, conquistando importantes títulos no futebol profissional com diversos jogadores formados na Academia de Futebol como protagonistas. Maior mudança de filosofia na história recente do clube, um dos responsáveis por esta alteração no modo de pensar é o coordenador João Paulo Sampaio, um dos nomes cotados para assumir a função de diretor de futebol profissional, que pode vir a ficar vaga caso o contrato de Anderson Barros, que se encerra no final deste ano, não seja renovado.

No Palmeiras desde 2015, a chegada de Sampaio ao clube ocorreu para substituir Erasmo Damiani, que já havia feito o primeiro processo de restruturação das categorias de base do Verdão, e, graças ao seu bom desempenho, recebeu um convite da CBF para chefiar a base da Seleção Brasileira.

Seguidor da linha que títulos nas categorias de base são consequência de um trabalho bom e que as revelações são o mais importante do processo, João deixou claro suas diretrizes desde o dia que foi apresentado, em 2015.

– O título nas categorias de base é consequência do bom trabalho, mas não podemos renunciar à formação. O que marca são as revelações, e não os títulos conquistados na base. Poucos se lembram dos últimos clubes campeões dos torneios de base, mas quase todos os torcedores sabem de cor os atletas que foram formados no clube. É importante para os jogadores gostarem e se acostumarem a serem campões, mas nosso foco é na formação – disse Sampaio, em sua apresentação.

Outro ponto importante na filosofia do dirigente são a apostas em treinadores que exploram a versatilidade dos atletas, deixando os jogadores mais completos e aumentando as alternativas do treinador sem precisar de reforços. Gabriel Menino, volante de origem, foi convocado por Tite na lateral direita, após bons jogos pela posição na equipe profissional do Palmeiras. Assim como Menino, Patrick de Paula e Danilo também foram incentivados a executar diferentes funções. Os dois chegaram como meias ofensivos e tornaram-se volantes. Patrick ainda chegou a atuar como zagueiro em 2019, sendo vice-campeão do Brasileirão Sub-20 na posição.

Fechando o panorama das principais ideias do possível novo diretor profissional, Sampaio busca o equilíbrio entre contratações nas categorias de base e também a formação desde as primeiras categorias, ou seja, além de formar atletas no sub-17 e sub-20, a captação começa desde as categorias infanto-juvenis.

Seguindo a ética do mundo da base, o Verdão só contrata atletas que vieram de outras equipes caso estejam em passe livre ou disponíveis para negociar um novo rumo para a carreira. Foi assim com os últimos atletas negociados para a equipe sub-20, com Lucas Freitas e Lucas Sena (passe livre), além de Gabriel Costa, emprestado pelo Botafogo da Paraíba.

Definindo bem as etapas de reformulação até chegar à Glória Eterna utilizando a base, o clube sempre viu a necessidade de investir não apenas nas categorias maiores, mas também desde o infanto-juvenil. Aplicando dinheiro nas categorias sub-11 e sub-13, a equipe possui jogadores que foram formados inteiramente dentro do clube. São os casos de Gustavo Garcia, Renan e Fabinho, peças utilizadas no profissional em 2021 e que conhecem o ambiente do clube desde crianças.

Encerrando o ciclo de formação e contratações, desde 2019 o Maior Campeão Nacional investe pesado no mercado sul-americano. Ampliando sua captação na base para outros países da América do Sul e até outros continentes do mundo, a equipe conta, somente nesta temporada, com o zagueiro Leonardo Zabala (Bolívia) e os atacantes Marino (Colômbia) e Newton (Panamá), este último o primeiro atleta da América Central a vestir a camisa do Verdão na história. Todos eles, inclusive, têm passagens pelas seleções de base de suas respectivas nações.

Talvez o único projeto ainda sem grandes frutos, os meio-campistas Jamilton Carcelen e Erick Pluas e Jean Quinonez (todos do Equador), também passaram pelo Verdão recentemente, mas já foram negociados. Primeiro estrangeiro do projeto latino-americano, Ivan Ângulo ainda tem vínculo válido com o Palmeiras, mas atualmente está emprestado ao Portimonense, de Portugal.

Como consequência do trabalho realizado nas categorias de base, o Palmeiras conquistou a liderança absoluta pelo terceiro ano consecutivo do ‘Ranking DaBase’, publicado pelo site DaBase.com.br, único portal brasileiro com cobertura nacional e internacional das categorias menores. A nova classificação foi atualizada em março de 2021, e tem o Palmeiras como líder absoluto, somando 278 pontos. Atrás do Verdão, Grêmio (205), Flamengo (177), Internacional (175) e São Paulo (173) fecham o top-5.

O levantamento realizado pelo DaBase leva em consideração mais de 100 campeonatos de base por todo o país. Também considera todos os estaduais oficiais de cada federação, do Sub-11 ao Sub-20, além do Brasileiro de Aspirantes e as competições regionais e nacionais. Para fechar, são contabilizadas as principais competições internacionais.

O estudo considera os resultados obtidos nas últimas cinco temporadas, ou seja, entre 1º de janeiro de 2016 e 1º de março de 2021, independentemente da quantidade de jogos realizados por cada agremiação esportiva. Seguindo todos os critérios, os 278 pontos do Palmeiras são frutos de boas campanhas, além de 56 títulos e 28 vices desde o início da temporada 2016. Entre todas as esquipes, nenhuma ganhou tantas taças como o Verdão, e apenas o Grêmio tem mais vices durante o mesmo período.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos