Conheça detalhes de acordo entre Éder Militão e mãe de sua filha

Karoline Lima e Éder Militão tiveram problemas na Justiça desde o nascimento da filha (Foto: Reprodução)


A influenciadora Karoline Lima e o zagueiro Éder Militão, da Seleção Brasileira e do Real Madrid, chegaram a um acordo sobre a pensão que deve ser paga a modelo para cuidar da filha do antigo casal. Nos últimos meses, os dois viveram momentos de tensão, mas parecem ter se acertado com relação aos valores. Além disso, o atleta também vai arcar com educação, transporte e parte da moradia de Cecília, de apenas três meses.

+ Confira o time de grandes nomes do jornalismo esportivo

Éder Militão polemizou ao abrir segundo processo contra a sua ex-esposa, alegando que só teria condições de pagar cinco salários mínimos de pensão alimentícia para a sua filha. Porém, um novo acordo realizado nos últimos dias se concretizou.

Os valores da pensão alimentícia mensal que Militão deve pagar é de seis salários mínimos, equivalente a R$ 7272,00. Ele também custeará toda a educação de Cecília, além das atividades extracurriculares que ela fará no decorrer de sua infância e adolescência.

O plano de saúde da menina também será pago pelo pai, assim como o benefício de uma empregada doméstica, para ajudar Karoline a cuidar da criança.

Para facilitar o transporte, o atleta disponibilizou um carro e, enquanto a influenciadora não tira a sua carteira, um motorista particular.

+ Confira: Torcedora que viralizou fala sobre paixão pelo Vasco

Na última terça-feira, Karoline comentou sobre o acordo nas redes sociais e disse estar aliviada depois de tanta tensão entre os dois.

- Conheci a advogada dele, aquela de todo aquele negócio (processos anteriores). Contei a história de tudo o que aconteceu. Ela é um amor e, graças a Deus, a gente se resolveu. Sempre foi o que eu quis, eu queria ter paz e resolver tudo, eu estava cansada de confusão. Deu tudo certo, chegamos a um acordo onde ambas as partes estavam, confortáveis. Era só o que estava precisando na minha vida, um pouco de sossego - desabafou, em seus stories do Instagram.

Com salário de 7 milhões de euros mensais, Militão segue se preparando para a Copa do Mundo. Ele está na pré-lista de 55 nomes de Tite e deve ser um dos 26 convocados para o torneio entre seleções, disputados no Qatar, do dia 20 de novembro até 18 de dezembro.