Conheça Carlos Alberto, novo atacante do Botafogo para a temporada 2023

Carlos Alberto é o terceiro reforco do Botafogo para 2023 (Vítor Silva/Botafogo)


O Botafogo anunciou sua terceira contratação para a temporada 2023 e desta vez apostou em um nome jovem e com viés de evolução para o futuro. O atacante Carlos Alberto chegou ao América-MG em 2018 e rapidamente chamou atenção nas divisões de base do Coelho com velocidade pelos lados. Para entender como o jovem atua, o LANCE! conversou com o setorista Adilson Martins, da Rádio Itatiaia.

+ MERCADO DA BOLA: Acompanhe as movimentações do Fogão

Por conta das boas atuações nas categorias de base do América-MG, o atacante foi convocado pelo treinador André Jardine para disputar jogos pela Seleção Brasileira Sub-20 nos últimos anos. Carlos Alberto pode atuar como centroavante e também como ponta direita.

De acordo com Adilson, o jogador tem qualidades que podem ajudar a equipe de General Severiano ao longo do ano. Veloz, o atacante demonstra recurso para dar arrancadas e deixar os adversários para trás. Contudo, por ser muito jovem, apenas 20 anos, ainda precisa aprimorar a tomada de decisão em determinados lances para ser mais eficiente nas finalizações.

- Atacante de velocidade, joga pelos dois lados e pode ser um centroavante. Forte fisicamente. No entanto, em determinados momentos falta tomar a decisão correta, falta essa maturidade - disse o setorista.

Com arranques pela direita, tem agressividade para busca o gol de forma vertical e incomodar a defesa adversária. Em Minas Gerais, é considerado como um dos atletas mais promissores desta geração do Coelho, porém não teve a sequência que esperava na última temporada. Algumas lesões musculares e escolhas do técnico Vágner Mancini fizeram com que Carlos Alberto não tivesse regularidade em 2022.

Sendo assim, a opção pelo empréstimo foi vista como benéfica para ambos os lados ao tentar dar mais rodagem e amadurecimento ao atleta. No entanto, caso consiga se destacar sob o comando de Luís Castro, o atacante pode ter seu passe adquirido pelo Glorioso, que tem com a opção de compra de 1 milhão de dólares (R$ 5,2 milhões, na cotação atual).

- Não teria espaço com o técnico Vagner Mancini, destacou na base, mas não aproveitou as chances que teve no time principal. A diretoria entende que o empréstimo pode ser benéfico pra todos - ressaltou, antes de completar:

- Ele não teve sequência, as oportunidades que foram dados ele não aproveitou, foi mal. Era pouco relacionado. Teve lesões e por isso foi prejudicado na sequência da temporada - acrescentou sobre o atleta, que tem contrato com o América-MG até o fim de 2025 e ficará, a princípio, por um ano no Botafogo.

Com a camisa do Coelho, Carlos Alberto disputou 28 partidas e estufou a rede em duas oportunidades. Grande parte desses jogos foram na última temporada, quando esteve em campo pelo Campeonato Mineiro, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão.

A contratação é vista como uma boa opção no mercado, visto que o Alvinegro busca encontrar jogadores com viés de crescimento e potencial para gerar retorno esportivo e financeiro. Um exemplo disso foi Jeffinho, que se destacou com a estrela solitária no peito em 2022. Todavia, Adilson salientou que é preciso ter paciência com o jovem, que tem qualidade para agregar ao elenco alvinegro.

- Se conseguir repetir atuações que teve pela base, poderá agregar muito, mas é preciso ter paciência - finalizou.