Confira as estatísticas do Mapa do FABR sobre o Brasil Bowl

Foto: Richard Ferrari/T-Rex - T-Rex conquistou o terceiro título nacional da sua história


Em um jogo bastante disputado, o T-Rex superou o Galo FA por 30 a 20, na tarde desse sábado (19/11), no Brasil Bowl, a final da Liga Brasileira de Futebol Americano (Liga BFA). Depois de cinco meses de competição, os catarinenses levantaram a Onça - o troféu do tornei - diante da sua torcida, no Complexo Esportivo Timbó, em Santa Catarina.

O Perfil do Instagram Mapa do FABR levantou as principais estatísticas do Brasil Bowl e que apontam certo equilíbrio na decisão. Em jardas totais, o T-Rex conquistou 290 jardas (média de 8,5 jardas por drive) ante 291 jardas do Galo FA (média de 4,6 por drive).
AdChoicesPUBLICIDADEEm relação às jardas passadas pelos quarterbacks, o Galo FA teve 253 jardas (média de 5,8 por campanha ofensiva), mas o T-Rex teve mais que o dobro de média nas campanhas ofensiva 13,8 (166 jardas totais).

O jogo corrido teve ampla superioridade do T-Rex. Os donos da casa contaram com excelentes performances dos running backs e avançaram 124 jardas (média de 5,6 por corrida) contra apenas 38 jardas do time alvinegro, média de 2,1 jardas por corrida.

O T-Rex também teve mais faltas, que cederam mais campo ao adversário. Os catarinenses fizeram nove faltas – que proporcionaram 59 jardas ao Galo FA. Já os mineiros cometeram apenas cinco faltas, com 11 jardas cedidas.

O idealizador do Mapa do FABR, Filipi Junio, destacou a excelente atuação do T-Rex e destacou que o grande diferencial do jogo foi a atuação dos Special Teams. Clique aqui e veja a análise completa do especialista sobre a final.

“O Special Teams do T-Rex jogou o fino. Teve TD de retorno no primeiro lance e, além disso, sempre deixou o ataque em ótimas situações. Tem também muito de erro do Galo FA, que deixou o T-Rex avançar bastante. Tenho fontes internas que me garantiram que o time não treina o Special Teams durante a semana. Special Teams ganha jogo e ganha campeonato”, destacou.


MVP do Brasil Bowl
O quarterback Romário Reis foi eleito o MVP do Brasil Bowl. O jogador, de 28 anos, cuidou muito bem da bola e liderou o ataque do T-Rex à vitória. Segundo dados do Mapa do FABR, o QB teve 166 jardas passadas (média de 13,8 por ataque), três passes para TDs e 149,3 de rating, bem próximo do máximo que um jogador da posição pode ter em uma partida.