Confiante na vitória, Wendell Giácomo aposta na visibilidade do LFA para assinar com uma grande organização de MMA

·2 minuto de leitura


O Legacy Fighting Alliance (LFA) se tornou uma grande vitrine para os atletas que sonham em chegar nas maiores organizações de MMA do mundo. Nos últimos anos, o evento americano, que desembarca pela primeira vez no Brasil com dois eventos, uma na sexta-feira (16) e outro no domingo (18), tem colocado atletas em eventos como UFC e Bellator. Foi de olho nesse retrospecto que o atleta da Pitbull Brothers Wendell Giácomo pediu uma chance no LFA. Seu desejo foi atendido e, nesse domingo, quando acontece a edição 112 no Rio de Janeiro, ele fará a sua estreia na organização diante do paulista Uyran Carlos. O pernambucano da cidade de Salgueiro elogiou seu adversário, mas está confiante na vitória.

“Meu oponente é um cara duríssimo! Mas eu acredito muito que o meu jogo é complicado pra ele. Sou um cara muito explosivo, forte, principalmente no grappling. As lutas serão de três rounds de três minutos e isso pode ser um problema pra ele, porque o meu jogo de luta agarrada vai complicar pra ele. Eu não gosto de deixar as minhas lutas nas mãos dos juízes, meu cartel fala por mim. Sei que ele também vem em uma boa pegada, mas eu acredito muito no que trabalho que eu fiz. Não acredito que a luta chegue ao terceiro round, mas se chegar, vou fazer o que for necessário para vencer”, garantiu Giácomo.

Aos 26 anos, Wendell, que luta na categoria dos meio-médios, possui um cartel com oito vitórias e apenas duas derrotas. Ele nunca levou uma luta para a decisão dos juízes. Ele vinha de um grande momento no MMA, com uma sequência de seis vitórias seguidas, quando acabou derrotado em junho de 2019. Ele só voltou a lutar em maio deste ano e se recuperou vencendo por finalização.

“Eu vinha de um bom momento, mas tive esse revés no Future. Mas isso são águas passadas. Isso já tem mais de dois anos. E eu acredito que evolui demais de lá pra cá. Hoje eu me vejo como um lutador com novas armas, com uma cabeça diferente e eu acho que é isso o que importa. O LFA é o evento que mais coloca atletas nos maiores eventos de MMA do mundo, que é onde eu quero chegar. Uma boa vitória vai me deixar bem ranqueado entre os melhores meio-médios do Brasil e acredito que com isso possa surgir uma oportunidade pra mim em um grande evento. Acredito que esse ano, e essa é a minha meta, fecho o ano contratado por uma grande organização de MMA”, concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos