'Comunidade de LOL tá um lixo, um completo lixo', diz brTT após onda de acusação de assédio

LANCE!
·2 minuto de leitura


Após uma série de denúncias de assédio e abuso sexual contra personalidades dos e-sports, o jogador brasileiro Felipe Gonçalves, mais conhecido pelo seu nick brTT, desabafou em uma rede social onde chamou a comunidade de "um completo lixo".

> Confira a tabela do Brasileirão 2020 e simule os resultados.

A onda de "exposeds" começou com a declaração da tatuadora Daniela Li, que acusou o ex-técnico e caster Gabriel "MiT" Souza de agressão sexual. Em seguida, outras mulheres também relataram ter sofrido abusos de MiT, que fez um breve pedido de desculpas no Twitter. A Rios Games, desenvolvedora do League of Legends e contratante de Gabriel como caster dos torneios, afirmou que ele não fará parte das transmissões do CBLOL 2021.

Além de MiT, outros técnicos e jogadores também foram expostos nas redes sociais. Entre eles estão Felipe "pancc", atleta de CS:GO, Tinows, atleta de LOL, Kake, treinador da academia de LOL do Flamengo, Gustavo "Docil", ex-caster do CBLOL e streamer, e fnx, atleta de CS:GO.

Após a série de acusações e declarações, a streamer de League of Legends Caju Capitani pediu para que mulheres que tenham sofrido abusos sexuais de personalidades dos e-sports falassem com ela.

- Eu preciso saber de tudo, vou começar a agir - concluiu Caju.

Veja abaixo a declaração de brTT e de Caju:

O Campeonato Brasileiro de League of Legends, o CBLOL 2021, começa em formato online no dia 16 de janeiro.