Computador quântico faz em minutos o que supercomputadores levam 10 mil anos

Foto: Getty
Foto: Getty

Um computador quântico produzido pelo Google teria alcançado o que cientistas chamam de “supremacia” no processamento de dados. A máquina teria calculado em minutos o que os computadores mais poderosos do mundo atualmente levariam 10 mil anos para calcular.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Diz-se “teria” porque o Google não confirmou o feito. A notícia surgiu no site da Nasa e foi rapidamente tirada do ar durante o fim de semana. Mas a reportagem do jornal europeu Financial Times apurou que a empresa norte-americana realmente alcançou a “suprema quântica”.

Leia também

Em computação clássica, método utilizado por PCs e supercomputadores atuais, a informação é armazenada e processada em forma de bits, que podem ser de 1 ou de 0. Na computação quântica, os bits são substituídos por qubits, podem ter qualquer valor entre 0 e 1 e mais de um valor ao mesmo tempo.

Sendo assim, computadores quânticos podem realizar tarefas muito mais rapidamente do que qualquer computador “normal” utilizado hoje em dia. A tecnologia ainda é experimental e tem sido utilizada de forma restrita em estudos de universidades pelo mundo, ainda longe do grande público.

Segundo o estudo produzido pelo Google a que o Financial Times teve acesso, o chip quântico de 53 quibit da empresa, chamado Sycamore, conseguiu calcular em três minutos e vinte segundos o funcionamento de um gerador de números aleatórios. Tarefa que, para o Summit, da IBM, o supercomputador mais potente do mundo, demoraria 10 mil anos.

Dario Gil, chefe de pesquisa da IBM, empresa que também trabalha em computadores quânticos, contestou a suposta “supremacia” do Google. Segundo ele, o estudo foi realizado com uma tarefa específica, o que não confirma a velocidade da máquina na resolução de qualquer tipo de tarefa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos