Como a saída de Paulo Autuori impactou nos dirigentes do Santos

Arthur Faria
LANCE!
Autuori não trabalhará no Santos a partir de 2020 (Ivan Storti/Santos)
Autuori não trabalhará no Santos a partir de 2020 (Ivan Storti/Santos)


A grande notícia da última terça-feira foi a decisão do superintendente de futebol Paulo Autuori em deixar o Santos no início de 2020. A escolha preocupou os torcedores pelo profissional ser até então um trunfo para o técnico Jorge Sampaoli permanecer no Peixe para a próxima temporada.

Autuori tinha bom relacionamento com a maioria do Comitê Gestor. Alguns viram o anúncio da saída como triste por ser um 'excelente profissional, mas vida que segue, pois o Santos é maior que todos nós'.


A decisão, no entanto, não chegou a surpreender alguns dirigentes que convivem o dia a dia do CT Rei Pelé ao lado de Autuori. Vale lembrar que ao explicar sua decisão, o superintendente novamente criticou a diretoria, desta vez afirmando que há 'falta de estratégia'.

- Estar na Libertadores vai gerar grana, assim como a diferença entre segundo e terceiro lugares, significativa quando se precisa de dindim. É o prazo que nós nos demos. Eu estarei até dezembro fazendo meu trabalho, mês que vem. Eu particularmente já defini. Eu me propus vir aqui poucas vezes e já vim três. Não quero vir mais. Minha decisão, a minha, é em dezembro. Nenhuma (possibilidade de ficar em 2020). Sei que estamos fazendo coisas, mas não posso entender determinados conceitos, falta de estratégia e isso é claro. Sampaoli irá se posicionar nisso, eu estou posicionado do meu lado e é o que eu tenho que fazer. Estou acostumado a tomar decisões e a ser claro - falou Autuori.

TABELA






Sampaoli classificou a notícia como 'dura' e 'difícil'. O superintendente era a pessoa que conversava com o comandante argentino para explicar as últimas decisões administrativas, além de 'selar a paz' entre ele e José Carlos Peres. Vale lembrar que treinador e presidente já externaram algumas reclamações à imprensa.

Autuori tomou o controle das situações de Cueva e Díogo Vitor. O primeiro, após dois casos de indisciplina, foi afastado até o fim do ano. O meia, por sua vez, foi reintegrado e deve ganhar chances no Santos em 2020.

A passagem de Autuori vai durar pouco mais de cinco meses. O profissional também teve a função de gerenciar o futebol profissional, feminino e as categorias de base do Peixe.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também