Como o São Paulo jogará em 2023? L! avalia peças do elenco e faz esboço do novo Tricolor de Rogério Ceni


Como o São Paulo deverá atuar em 2023? Essa é a pergunta que o LANCE! buscou responder aos torcedores baseado no que foi trabalhado até o momento pelo técnico Rogério Ceni nas atividades de pré-temporadas realizadas no CT da Barra Funda desde a reapresentação do grupo.

Além disso, o Tricolor segue como um dos clubes mais ativos no mercado. Foram três reforços confirmados oficialmente até o momento (Rafael, Pedrinho e Wellington Rato), mas as 11 saídas oficializadas e as dezenas de especulações envolvendo contratações e negociações formam o cenário de uma nova equipe com a qual o são-paulino vai ter de começar a se acostumar.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.


+ Revelação da Copa recebe propostas, São Paulo conversa com Lucas Moura… O Dia do Mercado!

COMO O SÃO PAULO DEVE SE PORTAR?

Os dois times têm três cores como oficiais, um escudo de cinco pontas e Ceni no hall de ídolos. E a diferença milionária de orçamento e numérica de torcedores não é mais um disparate entre São Paulo e Fortaleza.

Com o clube do Morumbi afundado em dívidas, Ceni vai ter que se virar para colocar o time em campo. E a inspiração óbvia vem do Leão da Pici, onde o treinador encontrou abrigo após ser demitido na primeira passagem pelo São Paulo e fez boa campanha com o clube cearense na Série B.

Daqueles tempos modestos, Ceni deverá resgatar o estilo de jogo que privilegia a velocidade na transição de campo, com uma marcação acentuada no meio-campo e atletas mais voluntariosos (aqui um pleonasmo para aguerridos mesmos).

A comparação do atual trabalho do comandante são-paulino com o que produziu no Nordeste se torna inevitável. E ele sabe disso.

> Confira jogos, classificação e simule resultados do Paulistão-23

ELENCO

GOL

Quem chegou: Rafael (Atlético-MG)

Quem saiu: Thiago Couto (Juventude)

Opções: Rafael, Felipe Alves, Jandrei e Young

A 'Forneria Morumbi', que assa sem piedade qualquer opção para o setor desde a aposentadoria justamente de Rogério Ceni, parecia enfim que ia dar um tempo em 2023, após Felipe Alves ratificar de vez a titularidade. Pois é, só parecia... Poucos dias antes da reapresentação, Rafael, ex-eterno reserva de Cruzeiro e Atlético-MG, foi anunciado oficialmente como reforço. Teria sido uma indicação justamente do ex-camisa 1, com quem trabalhou no lado azul de Belo Horizonte (MG). Talento nunca aproveitado como se devia, fica difícil de imaginar o arqueiro esquentar novamente um banco em sua oportunidade de ouro.

LATERAIS

Quem chegou: Orejuela (volta de empréstimo)

Quem saiu: Reinaldo (Grêmio)

Quem pode chegar:

Opções: Igor Vinícius, Moreira, Rafinha, Orejuela, Welington e Patryck Lanza

Na direita, Igor Vinícius é o titular absoluto. Orejuela e Rafinha disputam o posto de reserva imediato, com vantagem para o veterano, que agradou Ceni e inclusive chegou a aceitar uma redução salarial para prolongar o contrato por mais um ano. A situação é mais complexa na esquerda. Sem Reinaldo após mais de seis anos, o jovem Welington enfim é soberano na posição. Sem outras opções, caso ele não jogue, o treinador pode contar com Liziero, improvisado, e o jovem Patryck Lanza, uma joia de Cotia.

ZAGUEIROS

Quem chegou:

Quem saiu: Léo, Luizão e Miranda

Quem pode chegar: Alan Franco (EUA)

Opções: Diego Costa, Arboleda, Beraldo, Ferraresi, Ythallo e Walce

Setor mais carente do elenco. Nada menos que três opções deixaram o Morumbi, todos titulares à sua época para Ceni. Sem nenhum reforço até a conclusão desta reportagem, Arboleda volta de contusão grave para ser o grande líder de um setor repleto de jovens, como o venezuelano Ferraresi e Beraldo, promessa de Cotia. Diego Costa, se recuperado da contusão que o impede de jogar desde o início de novembro, tem vaga assegurada.

VOLANTES

Quem chegou: Liziero (volta de empréstimo)

Quem saiu: Colorado (voltou de empréstimo para a Colômbia)

Quem pode chegar: Jhegson Méndez (futebol dos EUA)

Opções: Gabriel Neves, Luan, Liziero, Pablo Maia, Talles Costa e Léo Silva

Um dos pontos mais complexos do elenco para Ceni. Opções há. E de sobra. Gabriel Neves, Pablo Maia e Luan são um trio de respeito. Mas que na visão do treinador deixam o time muito pesado e sem opções de transições rápidas. Apenas um deles, contudo, deve jogar. Para fazer companhia, o clube busca o equatoriano Méndez, a peça capaz de fazer esse papel de 'camisa 8' de dar maior mobilidade na saída defesa-ataque. Se ele não vir, Liziero e o jovem Talles Costa poderão ser testados na função, mas tudo indica que haverá uma improvisação do comandante, provavelmente com Nestor, que exerceu o posto a maior parte deste ano.

MEIAS

Quem chegou:

Quem saiu: Nikão e Patrick

Quem pode chegar:

Opções: Nestor, Galoppo, Álisson, Igor Gomes, André Anderson, Rodriguinho, Pedrinho Vilhena (base), LUiz Henrique e Palmberg

Espaço do campo que perdeu peças de nome, como Nikão e Patrick (ainda não oficializada até a conclusão desta reportagem), mas que deverá ser sacrificado em prol de um jogo mais veloz e de maiores variedades na transição de jogo. Nestor é titular absoluto. Mas resta saber em qual papel. Se for de segundo volante, pode abrir espaço para Álisson e Galoppo. Mas Ceni já testou Luciano na função.

PONTAS

Quem chegou: Pedrinho (futebol russo) e Wellington Rato (Atlético-GO)

Quem saiu: Marcos Guilherme (sem clube)

Quem pode chegar: Marcos Paulo (Atlético de Madrid - Espanha)

Opções: Pedrinho, Wellington Rato, Caio Matheus, Juan e Talles Wander

A novidade do São Paulo 2023. Se as opções eram escassas neste ano, desta vez até que enfim Ceni vai poder levar a campo o jogo que sempre pensou (e pediu publicamente). Ganhou duas opções velozes de lado de campo de uma vez (Pedrinho e Wellington Rato) e tem mais uma a caminho (Marcos Paulo). Isso sem contar David, centroavante que fez com o treinador nos tempos de Cruzeiro e Fortaleza a ponta-esquerda. Promessa de serem as peças fundamentais de um São Paulo modesto e que apostará, quase sempre, na saída rápida pelas valas para surpreender adversários e armar sobretudo Calleri.



ATACANTES

Quem saiu: Éder (sem clube) e Bustos (Talleres-ARG)

Quem chegou:

Quem pode chegar: David (Internacional)

Opções: Calleri, Luciano e Maioli

Em uma primeira olhada, assusta as poucas opções. Mas Calleri, quase que um onipresente na sufocante temporada 2022, está com o gás renovado. Sem o argentino, Luciano deve figurar como um falso 9. E ainda tem algum reforço que deverá chegar para compor esse elenco. Sem nenhum deles, a aposta, óbvio, virá de Cotia.

Galoppo - São Paulo
Galoppo - São Paulo

Galoppo: reforço caro continua sua luta em busca de espaço (Foto: Divulgação)

ESQUEMA

4-3-3

Em uma primeira análise, esse deve ser o esquema favorito de jogo de Ceni no decorrer do ano, com uma linha de quatro atrás, com dois zagueiros e dois laterais, e um meio-campo mais ofensivo, com um cabeça-de-área mais fixo fazendo o primeiro combate de defesa à defesa, um volante que saia mais ao jogo e um meia armador, que pode fazer as vezes de ponta-de-lança, auxiliando principalmente o centroavante. E, claro, dois pontas, conforme o treinador sempre sonhou em ver o São Paulo atuando. Tudo isso, contudo, depende da contratação de uma peça essencial para a engrenagem funcionar: Méndez. Sem ele, existe a dependência de Liziero e Nestor fazerem essa função. E haveria o sacrifício de Luciano, o novo camisa 10.

Time-base: Rafael (Felipe Alves); Igor Vinícius, Diego Costa (Ferraresi), Arboleda e Welington; Pablo Maia (Gabriel Neves), Méndez(se vier, claro) (Liziero) e Nestor (Álisson, Luciano ou Galoppo); Pedrinho, Calleri e Wellington Rato

4-4-2

Seria uma releitura do esquema já implantado pelo treinador ao longo de 2022, mas desta vez com maiores variações no meio-campo. Isso porque um dos reforços, inevitavelmente seria recuado. O outro daria lugar a Luciano. Fora que aumentam as chances de dois volantes aparecerem entre os 11 iniciais.

Time-base: Rafael (Felipe Alves); Igor Vinícius (Rafinha), Diego Costa (Ferraresi), Arboleda e Welington; Pablo Maia, Gabriel Neves, Nestor e Wellington Rato; Luciano e Calleri

3-5-2

O esquema que acabou ganhando o coração de Ceni pode sim dar as caras, afinal... Razões para isso seria um melhor aproveitamento de Rafinha, em caso de improvisação na zaga, como foi neste ano, além de suprir a necessidade pela falta de laterais, por exemplo. Mantendo, claro, Luciano entre os titulares...

Time-base: Rafael (Felipe Alves); Rafinha, Diego Costa (Ferraresi) e Arboleda; Igor Vinícius, Pablo Maia (Gabriel Neves), Nestor, Wellington Rato (Alisson ou Galoppo) e Pedrinho; Luciano e Calleri

> Diego Costa se prepara para se consolidar como um dos líderes do elenco do São Paulo em 2023

QUEM PERDE ESPAÇO

Jandrei

Contratado no ano passado como opção para a reserva de Tiago Volpi, acabou virando titular em boa parte da temporada com o saída do mesmo depois de meses. Uma grave contusão atrapalhou a manutenção da boa fase e a chegada de Felipe Alves enterrou de vez as chances de voltar `
à titularidade. No ano que se avizinha, para piorar, Rafael chegou e a concorrência aumentou.

Álisson

Meia, ponta, volante... O experiente jogador fez de tudo com Ceni. Até apareceu como titular em alguma parte da temporada. Mas a condição se tornou ainda mais difícil com a chegada de reforços e a aposta do treinador em um estilo de jogo completamente diferente do seu. Deve ser um coadjuvante no ano que vem.

Luciano

Camisa 10, idolatria das arquibancadas... Nem tudo isso deve ser capaz de fazer com que Luciano tenha vaga assegurada nos 11 iniciais em 2023. Dependendo do modelo de jogo do treinador, sua principal função será a de uma peça de luxo para entrar no segundo tempo e incendiar os jogos.

Igor Gomes

De malas prontas para deixar o Morumbi, poderia se encaixar em qualquer um dos esboços acima, mas não faz sentido, para Ceni e a magoada diretoria, em inisistir com a 'Cria de Cotia' que optou por deixar o clube.

Galoppo

Um dos reforços mais caros da história são-paulina continua sem dar sinais de ter caído nas graças de Ceni e continuará a ser uma mera opção para segundo tempo dentro do elenco.

QUEM GANHA ESPAÇO

Luan

Ceni saiu de férias decidido a usar a 'Cria de Cotia' como moeda de troca. Mudou de ideia ao vez a dedicação do jogador em recuperar uma melhor forma física e entender melhor o estilo de jogo proposto pelo treionador. Deve ser uma espécie de 12º jogador pelo menos neste início de 2023.

Nestor

Agora com a camisa 11, parece mais intocável em um time onde não tem posição fixa e cumpre qualquer ordem que vier do banco, como foi neste ano.

Pedrinho, Rafael e Wellington Rato

Os novos reforços chegam com o carimbo de aprovação de Ceni e com status de titulares absolutos.

Pablo Maia

Valorizado, com propostas e honrarias pessoais, como o melhor volante jovem do mundo, a 'Cria de Cotia' desbancou a concorrência e se tornou titular abosluto.

Igor Vinícius

Um dos poucos a ter o contrato renovado no ano passado, caiu nas graças do banco e das arquibancadas. Não importa o esquema, está garantido nos 11 iniciais.

Ferraresi

O venezuelano teve início tímido, mas a falta de opções e a postura em campo o tornaram um dos líderes da defesa.