Como mudanças no futebol chinês interferem em vida de Bruno Henrique no Flamengo

A movimentação no mercado mostra que o time carioca trabalha com Bruno Henrique e Pedro como opções caso o artilheiro não continue na Gávea
A movimentação no mercado mostra que o time carioca trabalha com Bruno Henrique e Pedro como opções caso o artilheiro não continue na Gávea

As mudanças no futebol da China animam a torcida do Flamengo. Avaliado em 20 milhões de euros (R$ 90 milhões), Bruno Henrique estava na lista de vários clubes locais. No entanto, com as alterações, a situação do atacante foi modificada.

Dois aspectos foram modificados: aumento no limite de estrangeiros e imposição de limite para salários de atletas estrangeiros. 

O limite de estrangeiros do torneio em 2020 passará a ser de seis por elenco. Cinco deles podem ser relacionados para as partidas, mas somente quatro poderão estar em campo simultaneamente - em 2019, este limite era de três atletas.

Entretanto, uma mudança importante no regulamento pode afastar as estrelas que foram parar na China nos últimos anos: o teto salarial. A partir de janeiro, os atletas estrangeiros terão um limite de vencimentos de € 3 milhões (R$ 13,5 milhões) anuais, enquanto os chineses só poderão receber, no máximo, 10 milhões de yuans (R$ 5,8 milhões) por ano. Atletas que representem a seleção nacional poderão receber até 20% acima do teto.

A redução dos salários para os jogadores estrangeiros faz com que o camisa 27 rubro-negro fique mais distante de uma transferência para a China.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também