Como mandante, Fluminense faz dois dos últimos 12 pontos disputados; reservas não correspondem

·3 minuto de leitura


O Fluminense vinha embalado após uma sequência de quatro partidas sem perder e a boa vantagem aberta nas oitavas de final da Libertadores. Entretanto, na segunda partida com um time misto para poupar seus titulares, Roger Machado não teve novamente o resultado esperado e viu a equipe perder por 1 a 0 para o Grêmio, então lanterna do Campeonato Brasileiro, e conquistar apenas dois dos 12 pontos disputados como mandante na competição.

+ ATUAÇÕES: Gabriel Teixeira se salva na derrota do Fluminense para o Grêmio; Calegari é o pior do jogo

Desde o início do Brasileirão, o Flu havia vencido as duas primeiras partidas em casa, contra Cuiabá e Santos, ambas por apenas 1 a 0. No entanto, desde o fechamento do Maracanã para a Copa América a vida se complicou. Um empate com o Corinthians por 1 a 1, goleada sofrida para o Athletico-PR por 4 a 1, um 0 a 0 com o Ceará e esta derrota para o Grêmio por 1 a 0. Portanto, o Tricolor carioca é apenas o 11º melhor mandante da competição, com oito pontos no total, quatro gols feitos e seis sofridos.

Veja a tabela do Brasileirão

Mais do que os pontos, o Flu viu seus reservas novamente fazerem uma partida abaixo da expectativa, especialmente considerando que a equipe cada vez mais precisará contar com o banco para evitar mais desgastes. Luccas Claro, Egídio, Martinelli e Gabriel Teixeira acabaram se mantendo, mas Muriel, Calegari, Manoel (que vem sendo o titular na ausência de Nino), Wellington, Ganso, Luiz Henrique e Abel Hernández tiveram outra oportunidade. Os homens de meio foram os que menos corresponderam.

Diante do Sport, a virada por 2 a 1 acabou "mascarando" as dificuldades. Com Wellington, Nene, Cazares e Ganso, de falso 9, a lentidão marcou o Flu, que não soube agredir o adversário. Assim como naquela oportunidade, um pênalti desnecessário fez com que o adversário crescesse no confronto. A diferença é que na Ilha do Retiro havia tempo para Lucca entrar e virar. No Maracanã, o lance de Calegari foi já nos minutos finais.

Na volta ao Maracanã após um mês, apenas Luccas Claro e Martinelli foram mais eficientes. Ganso mostrou quase nenhuma intensidade, Wellington acabou não se entendendo nas funções, apesar de não ter comprometido. Abel sentiu a falta de ritmo, Calegari fez pênalti bobo e acabou como mais um destaque negativo. Muriel foi seguro quando solicitado nos dois jogos.

Se o time titular já vinha com dificuldades de manter as boas atuações, mas havia melhorado nas últimas rodadas, os reservas tem mais ainda. Para ter regularidade na temporada é preciso que o Fluminense encontre equilíbrio no elenco para suportar a maratona. Vale lembrar que, além da Libertadores na terça-feira, na outra semana o Tricolor já entra em em campo nas oitavas da Copa do Brasil contra o Criciúma.

O Fluminense é o oitavo colocado do Brasileirão, com 17 pontos, mas ainda pode cair dependendo dos outros resultados da rodada. A equipe volta a entrar em campo na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), no duelo de volta das oitavas da Libertadores contra o Cerro Porteño. A ida foi 2 a 0 para o Tricolor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos