Como investir no tesouro direto em quatro passos

Felipe Blumen
·3 minuto de leitura
Como investir no tesouro direto em quatro passos
A modalidade de investimento em que você, basicamente, empresta dinheiro para o governo é uma das favoritas do brasileiros. Saiba por quê.

Sempre que alguém fala sobre os melhores investimentos - seja para quem está começando ou não - o Tesouro Direto aparece na lista. A modalidade de investimento em que você, basicamente, empresta dinheiro para o governo é uma das favoritas do brasileiros.

Mas você saber por quê? Descubra como funciona e como se investe em Tesouro Direto.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Como funciona o tesouro direto

Os títulos públicos negociados no Tesouro Direto são emitidos pelo Estado para captar recursos e financiar atividades governamentais. Quem compra algum deles tem a promessa de receber o dinheiro de volta em um prazo determinado, acrescidos juros, inflação e outras e correções - depende do tipo de título comprado.

É famoso justamente por ser um investimento seguro, com chances quase inexistentes de dar errado e que rende mais que a poupança. Desde que você esteja de olho em aplicações de médio e longo prazos, claro.

Leia também

Os tipos de títulos de tesouro direto

São cinco títulos disponíveis, cada um correspondente a um perfil e objetivo de investimento:

  • Tesouro prefixado: a chamada Letra do Tesouro Nacional (LTN) é um título de renda fixa. Você recebe um rendimento pré-determinado ao ano, durante todos os anos em que durar o contrato, e sabe já de início o valor que será retirado no fim - independentemente das variações do mercado. Boa opção para os investidores mais conservadores.

  • Tesouro prefixado com juros semestrais: assim como o LTN, a nota do Tesouro Nacional Série F (NTN–F), possui rentabilidade definida no momento da compra. A diferença é que, a cada seis meses, o investidor recebe o pagamento dos juros referentes a esse título. Assim, não precisa esperar o vencimento para poder resgatar o seu capital sem perder rentabilidade.

  • Tesouro IPCA+: O título, chamado oficialmente NTN-B Principal, acompanha a variação da inflação (índice IPCA) e leva em conta também a taxa prefixada de rendimento. Ou seja, a renda é constituída por uma parte fixa e uma variável. A garantia dessa opção é que o investidor sempre ganha acima da inflação.

  • Tesouro IPCA+ com juros semestrais: O título NTN-B funciona com o mesmo esquema de rendimento vinculado à inflação mais valor prefixado no ato da compra. Aqui, novamente, o diferencial é pagar a rentabilidade a cada seis meses.

  • Tesouro Selic: O título LFT é o único que possui rentabilidade indexada à taxa Selic. Por conta de sua flexibilidade, é um dos papéis mais conhecidos do Tesouro Direto - comprá-lo confere ao investidor o retorno equivalente à taxa Selic. É reconhecido como a aplicação de menor risco do mercado e o dinheiro investido cresce constantemente, sem correr risco de perda de rentabilidade, diferentemente dos demais títulos públicos. Além disso, é possível resgatar o capital antes do vencimento sem perder dinheiro. Não à toa o Tesouro Selic é recomendado como um dos investimentos essenciais para todas as carteiras, principalmente quem está buscando colocar dinheiro em uma reserva de emergência.

Como começar a investir em tesouro direto

O Tesouro Direto é uma das modalidades de investimentos mais fáceis de começar pela internet e com pouco dinheiro. Veja o passo a passo:

  1. Para intermediar as transações, é necessário escolher uma instituição financeira, como uma corretora, e abrir uma conta. O site do Tesouro Direto mantido pelo governo oferece uma lista de bancos e corretoras habilitados.

  2. Depois, transferir o valor que você quer investir da sua conta bancária para sua conta na instituição em que se cadastrou.

  3. Realize o cadastro na plataforma do Tesouro Direto e aguarde o recebimento da senha de acesso ao Portal do Tesouro Direto, que será enviada para o e-mail cadastrado.

  4. Você pode investir pela plataforma da instituição em que fez o cadastro, pelo portal ou pelo APP oficial do Tesouro Direto. Basta saber no que quer colocar seu dinheiro.

O site do Tesouro Direto oferece uma série de simulações de investimentos, assim como uma ferramenta que ajuda o investidor a descobrir qual o título ideal para ele, baseado em fatores como renda, objetivos, prazos, etc.