Como Honda balança as redes? Veja raio-x dos gols do reforço do Botafogo

Sergio Santana
LANCE!


Keisuke Honda é uma das armas do Botafogo para a Taça Rio. Regularizado e inscrito, o japonês pode estrear neste sábado no clássico contra o Flamengo, no Maracanã, pela 2ª rodada do segundo turno do Campeonato Carioca. Com taxas físicas que impressionaram a comissão técnica e treinos fortes desde que chegou, o meio-campista pode não aguentar jogar 90 minutos ainda, mas com certeza é uma opção viável para Paulo Autuori.

Conhecido por ser um verdadeiro construtor de jogadas, Keisuke Honda também possui um lado de finalizador em seu arsenal. Canhoto, foi o dono das bolas paradas por onde passou e deixou marcas também balançando as redes. Por isto, o LANCE! organizou um raio-x com todos os gols na carreira da principal contratação do Botafogo para a temporada.

O meia de 33 anos, que estreou profissionalmente em 2004 pelo Nagoya Grampus-JAP, tem 136 gols marcados em 557 partidas – contando clubes e passagem pela seleção – em toda a carreira. Vale ressaltar que a reportagem não contou gols marcados em disputas de penalidades máximas para este levantamento e levou em consideração apenas a categoria profissional, excluindo o desempenho de Honda pelas seleções de base dos Samurais Azuis.

A perna dominante de Honda é colocada em evidência com a divisão dos gols que marcou durante a carreira. O japonês balançou as redes 117 vezes com o pé esquerdo, o que representa 86% da contagem total. Consequentemente, tal número representa maioria absoluta do levantamento.

O ponto interessante é que o meio-campista possui mais gols de cabeça do que perna direita. São 13 gols pelo alto contra cinco com o pé não-dominante. Keisuke Honda sempre busca puxar as jogadas para a perna esquerda, onde possui facilidade e demora poucos segundos para armar um movimento de finalização.







BOLAS PARADAS
O primeiro momento de destaque de Keisuke no futebol mundial talvez tenha sido na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Fase de grupos, última rodada, em Rustemburgo. O Japão precisava vencer a Dinamarca para se garantir nas oitavas de final. Honda, com uma falta de longa distância, enganou o goleiro Thomas Sorensen com o efeito da bola, e iniciou o triunfo por 3 a 1 dos Samurais Azuis rumo à classificação.

Na verdade, Honda tem certa afinidade com as cobranças de falta desde o início da carreira. O japonês foi o responsável por cuidar das bolas paradas em todas as equipes que passou e isso reflete em parte dos gols marcados na carreira. O meio-campista tem 19 tentos de falta e 15 de pênalti, totalizando 34 jogadas de bola parada – 25% do todo. Ou seja, a cada quatro gols que Honda marcava, um era em uma dessas situações.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Arte - Raio-X Honda
Arte - Raio-X Honda

Bolas paradas de Keisuke Honda (Foto: Arte/Lance!)

Na marca da cal, Honda também tem um “chute de confiança”: dos gols que fez, nove foram do lado direito da baliza, quatro na esquerda e dois no centro – levando em consideração o lado do batedor, ou seja, do japonês. O clube que Keisuke mais marcou nestas situações foi o Melbourne Victory-AUS, com quatro. Pela seleção, foram oito gols de pênalti.

Se o assunto é falta, o auge de Honda foi a passagem pelo futebol russo. No CSKA Moscou, o japonês marcou seis gols nesse estilo. De longe ou de perto, o estilo preferido de batida do meia é a "folha seca", com a bola variando de direção e descendo rápido, dificultando o tempo de reação do goleiro. Ao todo, são 19 gols de falta durante a carreira.

COM BOLA ROLANDO
Honda vem treinando como meio-campista central com Paulo Autuori desde a chegada do comandante. O setor é uma das posições que o japonês mais atuou durante a carreira, ficando atrás apenas do lado direito do meio, flanco que ocupou na passagem pelo CSKA e em muitos anos da Seleção Japonesa. De qualquer forma, são os dois locais favoritos do jogador de 33 anos.

Tal característica reflete nos lugares que Honda mais fez gols com bola rolando durante a carreira. Dos 102 nesta característica, 32 foram no lado direito do campo, 24 no flanco esquerdo e 46 no centro do gramado, parte onde Keisuke é mais artilheiro.





Honda Botafogo
Honda Botafogo

Keisuke Honda treina sem limitações (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

SETORES DE ATUAÇÃO
Honda tem um setor favorito para marcar gols: a grande área. Por lá, balançou as redes - contando os tentos de pênalti - 70 vezes, o que representa 51,4% da conta total. Na pequena área, o japonês marcou 24 vezes (17,8%) e foram 42 gols (30,8%), contando as oportunidades de falta, de fora da área.

As zonas do gramado que Honda mais marca são explícitas: é difícil para o meio-campista aparecer na pequena área - a maioria dos gols do japonês neste setor foram aproveitando rebotes do goleiro de chutes de outro companheiro. O local de atuação de Honda é mais por trás, na meia-lua.

NÚMEROS DE DESTAQUE
Em toda a carreira, o gol mais recorrente para Keisuke Honda foi com a perna esquerda, com o japonês posicionado no centro do campo e dentro da grande área. Tal ocasião aconteceu em 19 oportunidades. A segunda foi, novamente, com a perna esquerda e com o meio-campista posicionado na grande área, mas desta vez no lado direito do campo, em 15 vezes.

Dos 136 gols que marcou, 37 foram pelo Japão - Honda é o nono maior artilheiro da história dos Samurais Azuis. O meio-campista possui um hat-trick e foi justamente vestindo a camisa da seleção nacional: em amistoso vencido por 6 a 0 contra a Jordânia no dia 8 de junho de 2012, no Estádio Saitama 2002.








Leia também