Como Fred pode ajudar a manter a boa fase do ataque do Fluminense

Luiza Sá
LANCE!


A torcida do Fluminense, enfim, poderá sentir a emoção de ter o atacante Fred novamente no clube. A festa pela contratação e o impacto que o jogador pode trazer fora de campo, agora, precisarão se transformar em planos para que o camisa 9 seja decisivo também quando a bola voltar a rolar. Antes da paralisação causada pela pandemia da COVID-19, o Flu tinha o segundo melhor ataque entre times da Série A. O desafio será manter o desempenho agora com o ídolo.

O poder ofensivo era a principal característica do grupo de Odair Hellmann. O artilheiro do Flu é Nenê, com nove gols. Marcos Paulo e Evanilson aparecem em seguida, com cinco cada. Para o ataque, seja como referência ou pelos lados, o treinador ainda tem como opções Caio Paulista, Fernando Pacheco, Lucas Barcelos, Matheus Alessandro, Pablo Dyego, Wellington Silva, Felippe Cardoso e Matheus Pato.

A idade é algo que deve ser levado em consideração ao analisar as possibilidades do Fluminense. Ainda não é possível saber em quais condições físicas Fred, com 36 anos, retornará e se precisará, por exemplo, ser poupado de tempos em tempos. Seja em jogos mais fáceis ou em viagens mais longas. Por mais que o atacante pareça estar em ótima forma e esteja se preparando fisicamente, ele tem um histórico de lesões. O rodízio pode ser benéfico a Evanilson, um dos destaques dessa primeira parte da temporada e que pode se manter motivado se continuar tendo oportunidades.

Outro fator importante são os companheiros no setor. Historicamente, o centroavante rende melhor com atletas mais rápidos ao lado. Odair tem disponíveis no elenco nomes como Fernando Pacheco ou Wellington Silva. Marcos Paulo, apesar de ser jovem, é mais lento, mas contribui com a parte técnica.






Ataque versátil

Os 32 gols marcados pelo Fluminense em 15 jogos foram feitos por 12 jogadores diferentes. Mesmo com Nenê disparado na artilharia, com nove gols, essa variedade mostra que o Tricolor não vem sendo dependente de apenas um jogador. Com Fred, essa característica pode mudar.

Média de idade alta

Apesar de mesclar os mais experientes com os mais novos, a vinda de Fred para entrar logo como principal jogador do time aumenta a média de idade do time. O Fluminense tem, hoje, muitos atletas acima dos 30 anos no elenco. Paulo Henrique Ganso, com 30, Nenê, 38, Matheus Ferraz, 35, Digão, 32, Henrique, 35, Egídio, 33, e Hudson, 32. Grande parte deles é titular. Portanto, Odair terá o desafio de organizar essa equipe e balancear qualidade sem perder mobilidade.

Fora das quatro linhas

O LANCE! já havia exposto alguns benefícios que o retorno de Fred pode trazer ao Fluminense fora de campo. Em um ano complicado financeiramente por conta da pandemia do novo coronavírus, o camisa 9 pode impactar nas receitas. Ainda não é possível projetar ganhos na bilheteria, já que os jogos com público normal ainda não tem previsão de retomada, mas o sócio-torcedor já foi impulsionado.

Apesar dos salários altos, mesmo que tenha havido uma redução considerável para que a volta fosse possível, Fred aceitou receber apenas dois salários mínimos mensais enquanto o Brasileirão não começar. A remuneração fixa em meses normais será em torno de R$ 400 mil, além de outras variáveis.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também