Como foram Tevez e Jô na primeira vez em que atuaram pelo Corinthians?

Goal.com

Carlos Tevez e Jô voltaram a ser notícia no Corinthians ao longo da última semana como possíveis reforços para o clube ainda em 2020, tiveram a situação comentada pelo presidente Andrés Sanchez e repercutida entre os torcedores. Mas você se lembra como eles foram quando estiveram juntos pela primeira vez? A Goal resgata a experiência que os dois, então garotos, tiveram naquele 2005 vitorioso no clube.

Dois anos mais novo, Jô tinha no currículo o fato de ser o atleta mais jovem a vestir a camisa do clube na história e, após um período de adaptação, vinha da sua melhor fase sob o comando do técnico Tite. Já Tevez chegou como a maior contratação da história e tinha no currículo já uma Libertadores da América pelo Boca Juniors, além de ser presença constante na seleção argentina.

A dupla entrou em campo junta pela primeira vez no empate por 1 a 1 com o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil, ambos como titulares. A última se deu na derrota por 3 a 2 contra o Goiás, justamente o duelo que marcou a conquista do Campeonato Brasileiro daquela temporada. Tevez marcou um gol naquela partida, enquanto Jô entrou no segundo tempo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ao todo, os dois estiveram juntos desde o início das partidas em 20 ocasiões, com 12 gols de Tevez e quatro de Jô. Somados os jogos em que algum deles iniciou como reserva, são 30 partidas, 20 gols de Tevez e cinco de Jô.

Por vezes um trio com o centroavante Nilmar, contratado na metade daquele ano, os dois seguiram para a Europa no ano seguinte. Depois de passarem por alguns clubes diferente, se reencontraram no Manchester City - depois que o argentino já havia somado passagens por West Ham e por Manchester United. Tevez, outra vez mais protagonista, ficou por alguns anos ali antes de ir para a Juventus. Jô, por sua vez, fez apenas 24 jogos e três gols antes de ser negociado com o Internacional.

"Se ele estiver livre, a gente conversa. Ele quer vir, nós queremos ele, mas tem que se livrar lá. Se ele se livrar, vem. A princípio, só essa", comentou Andrés sobre a chance de ter Jô, que, diferentemente de Tevez, voltou ao Timão em 2017 e foi o melhor jogador da equipe na conquista do Campeonato Brasileiro daquele ano - o segundo título nacional da Arena.

"Qualquer clube do mundo gostaria de ter o Carlitos. Tudo é possível, mas não há nada oficial sobre a chegada dele ao Corinthians. Tevez é um ídolo do Corinthians e a torcida gosta muito dele. Depois do Ronaldo, é um dos mais queridos. Mas não houve nenhuma comunicação com seu representante nem nada. É muito complicado. O futebol está parado e não sabemos quando vai voltar", analisou Andrés à rádio Club 947.

Leia também