Como era o mundo da última vez em que a Juventus não foi campeã italiana

Nathalia Almeida
·3 minuto de leitura

Uma das maiores supremacias da história contemporânea do futebol europeu está sob forte ameaça nesta temporada 2020/21: atual eneacampeã nacional, a Juventus corre sérios riscos de ser destronada em solo italiano, afinal, se encontra a dez pontos de distância da líder Inter de Milão, faltando apenas 10 rodadas para o encerramento da competição.

A última vez que a Serie A Tim teve um campeão que não se chamava Juventus foi na temporada 2010/11, quando o Milan, à época comandado por Massimiliano Allegri, faturou o Scudetto com duas rodadas de antecedência. Além do já renomado Zlatan Ibrahimovic, uma das grandes figuras da vitoriosa campanha rubro-negra foi o brasileiro Alexandre Pato, autor de 14 gols na edição, desempenho que lhe rendeu o prêmio de revelação do campeonato.

Milan foi campeão italiano em 2010/11 | OLIVIER MORIN/Getty Images
Milan foi campeão italiano em 2010/11 | OLIVIER MORIN/Getty Images

Como era o mundo há dez anos?

Neymar ainda era uma jovem promessa

Em 2011, Neymar conduziu o Santos ao título da Libertadores | Eduardo Anizelli/Getty Images
Em 2011, Neymar conduziu o Santos ao título da Libertadores | Eduardo Anizelli/Getty Images

Neymar ainda não era mundialmente famoso em 2011, mas já era uma das grandes estrelas do futebol brasileiro, apesar da pouca idade. Aos 19 anos, conduziu o Santos ao tricampeonato da Libertadores, sendo uma das lideranças técnicas daquele grande time alvinegro.

'La Décima' era obsessão do Real

Real perseguiu 'La Decima' por longos e longos anos | Chris Brunskill Ltd/Getty Images
Real perseguiu 'La Decima' por longos e longos anos | Chris Brunskill Ltd/Getty Images

Na última vez que a Itália teve um campeão que não se chamava Juventus, o Real Madrid ainda perseguia a tão sonhada décima conquista de Champions, algo que se tornou obsessão nos bastidores do Bernabéu após anos e anos de frustrações europeias após o título de 2001/02.

Depois que ergueu 'La Décima', o gigante merengue deslanchou e emplacou um tricampeonato consecutivo, e hoje ostenta o título de clube 13 vezes campeão da Europa.

Ronaldo, o Fenômeno, pendurava as chuteiras

Ronaldo se aposentou oficialmente em 2011, em amistoso contra a Romênia | NELSON ALMEIDA/Getty Images
Ronaldo se aposentou oficialmente em 2011, em amistoso contra a Romênia | NELSON ALMEIDA/Getty Images

O ano de 2011 marcou a aposentadoria de um dos maiores centroavantes de todos os tempos: Ronaldo Fenômeno. Em um amistoso contra a Romênia, no Pacaembu, o lendário camisa 9 e grande herói do pentacampeonato brasileiro, se despediu oficialmente dos gramados. E lá se vão 10 anos.

Cristiano Ronaldo tinha 'apenas' um prêmio de Melhor do Mundo

Cristiano Ronaldo foi eleito melhor do mundo pela primeira vez em 2008 | FABRICE COFFRINI/Getty Images
Cristiano Ronaldo foi eleito melhor do mundo pela primeira vez em 2008 | FABRICE COFFRINI/Getty Images

Segundo maior vencedor do prêmio de Melhor do Mundo do futebol masculino, com 5 conquistas, Cristiano Ronaldo tinha levado a honraria apenas uma vez até o ano de 2011: foi em 2008, após uma temporada especial com o Manchester United, campeão da Premier League e da Champions.

Brasil protagonizava a pior disputa de pênaltis da história

Elano foi um dos cobradores que 'zuniu' a bola nas quartas da Copa América | ANTONIO SCORZA/Getty Images
Elano foi um dos cobradores que 'zuniu' a bola nas quartas da Copa América | ANTONIO SCORZA/Getty Images

Simplesmente não há quem não se lembre do fatídico Brasil x Paraguai, válido pelas quartas de final da Copa América de 2011. Após um 0 a 0 nervoso durante os 90 minutos e que persistiu após meia hora de prorrogação, a decisão da vaga às semifinais ficou para as penalidades.

Nem o torcedor brasileiro mais pessimista esperava ver o show de horrores protagonizado pela Canarinho, que desperdiçou nada menos do que quatro cobranças: Elano, Thiago Silva, André Santos e Fred. A quinta nem precisou ser batida, já que o Paraguai converteu dois e avançou.