Como a decisão de sair da sombra de Messi foi um ‘tiro no pé’ para Neymar

Goal.com

Quando Neymar acertou a sua transferência para o Paris Saint-Germain, em agosto de 2017, as suas motivações faziam sentido. Afinal de contas, não daria para realizar o sonho de ser eleito melhor jogador do mundo sendo coadjuvante de Messi no Barcelona. No entanto quase um ano depois dá para dizer que foi um ‘tiro no pé’.

Desde a sua chegada ao Parque dos Príncipes, a impressão foi a de que o brasileiro só andou para trás. Além da polêmica com Edinson Cavani, seu companheiro de ataque no PSG, a lesão no pé o impediu de entrar em campo contra o Real Madrid, nas quartas de final da Champions League. Sem contar com sua maior estrela no jogo mais importante da temporada, o clube francês voltou a amargara eliminação europeia.

Para piorar ainda mais o cenário, a sua participação na Copa do Mundo de 2018 ficou muito mais marcada pelos cerca de 14 minutos caído, com feição de agonia, nos gramados do que pela qualidade de seu jogo. Por isso, se existe uma certeza sobre Neymar é que ele não irá receber a Bola de Ouro em 2018.

Cristiano Ronaldo é mais uma vez o favorito para o prêmio individual, que será entregue em dezembro, mas também ganhou a forte concorrência de Luka Modric, ex-companheiro de Real Madrid, e do jovem Kylian Mbappé... do PSG! Neymar, outra vez, se vê na sombra.

(Foto: Getty Images)

Por mais fã que você possa ser de Neymar, é impossível não concordar que as coisas não estão tomando o rumo imaginado. O craque de 26 anos precisa repensar bastante o seu futebol, e suas atitudes, para interromper um declínio que pode acabar com os seus sonhos nas próximas temporadas. Quase um ano depois, a sua transferência para o PSG é considerada um fracasso.

“Se você quiser ser o melhor do mundo, o PSG é bom. Mas eles não têm tradição na Champions League, não são os mais fortes da Europa”, disse em maio, para o Sport, o brasileiro Rivaldo. “A liga francesa não é como a inglesa, espanhola ou alemã. Por isso, acho que ele cometeu um erro. Mas financeiramente foi bom para ele e sua família”.

(Foto: Getty Images)

Especulado como possível substituto de Cristiano Ronaldo no Real Madrid, depois que o português acertou sua ida para a Juventus, Neymar perdeu até mesmo o encanto que passava aos madridistas, que preferem Mbappé – por causa da idade, já que é sete anos mais jovem, e pelo comportamento do francês.

E com um vestiário dividido entre brasileiros e franceses no PSG, parece ser uma questão de tempo para que Mbappé ou Neymar deixem o Parque dos Príncipes. De qualquer forma, hoje Neymar precisa muito mais do Real Madrid do que o clube espanhol precisa do brasileiro. Vestir uma das camisas mais tradicionais do mundo poderia ajudar o camisa 10 a ganhar mais foco e se tornar o grande craque que, todos sabem, ele tem capacidade de ser.

Leia também