Como a compra de ações da Aston Martin pela Mercedes impacta a F1

Luke Smith
·3 minuto de leitura

Os planos da Mercedes-Benz de aumentar sua participação na Aston Martin não terão impacto nas atividades da Fórmula 1 de nenhuma das marcas, de acordo com Toto Wolff.

A Mercedes anunciou no mês passado que havia chegado a um acordo com a Aston Martin para aumentar sua participação na marca de automóveis britânica em até 20% nos próximos três anos.

Leia também:

ANÁLISE: Hamilton realmente pode estar fora da Mercedes e da F1 em 2021? F1: Mercedes se preocupa com último ano da Honda com RBR; entenda

O aumento virá em etapas, elevando a participação da Mercedes na Aston Martin de seus atuais 2,6% e a tornando o segundo maior acionista da empresa.

A Mercedes terá a companhia da Aston Martin no grid de F1 em 2021, quando a operação existente com a Racing Point for rebatizada sob a marca da britânica após o investimento do proprietário da equipe, Lawrence Stroll, na empresa no início deste ano.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, também é um acionista privado da Aston Martin, mas não tem vínculos com sua equipe de F1.

Questionado se o aumento da participação da Mercedes na Aston Martin teria alguma implicação nos programas de esportes a motor de qualquer um dos fabricantes, Wolff disse que nenhuma mudança foi prevista no momento.

“Não, por enquanto não”, disse Wolff. “A equipe de Fórmula 1, a equipe Aston Martin de Fórmula 1 é totalmente independente dos carros da Aston Martin.”

“Obviamente, a participação acionária na Daimler é algo que foi decidido puramente com base no mérito das montadoras e não no lado das corridas.”

“Do meu ponto de vista, nada muda.”

O acordo entre os dois fabricantes enfatiza a transferência de tecnologia, dando à Aston Martin acesso à arquitetura do trem de força da Mercedes - incluindo tecnologia híbrida e elétrica - até 2027 para qualquer futuro lançamento de produto.

Stroll disse que a parceria foi um “momento de transformação” para a Aston Martin, abrindo caminho para se tornar “uma das maiores marcas de carros de luxo do mundo”.

A Racing Point recebe atualmente um fornecimento de motor da Mercedes, bem como uma série de peças não listadas para o seu carro, conforme permitido pelos regulamentos técnicos.

O retorno da Aston Martin às corridas de F1 tem sido uma grande parte da visão de Stroll para a marca, mesmo se a operação da F1 estiver sob uma propriedade separada.

O tetracampeão mundial, Sebastian Vettel, se juntará à Aston Martin para a temporada de 2021 vindo da Ferrari, e também deve servir como um embaixador global da marca.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Top-7: Veja os nomes mais importantes para a construção da dinastia Mercedes na F1

PODCAST: Hamilton blefa ou fala a verdade ao ameaçar deixar a F1?

Your browser does not support the audio element.