Comitê organizador das Olimpíadas analisará comentários sexistas de seu presidente

·2 minuto de leitura
Yoshiro Mori, o chefe das Olimpíadas Tóquio 2020, já conhecido por suas gafes, gerou polêmica no Japão e no exterior quando afirmou que as mulheres falam demais nas reuniões do comitê

Os responsáveis pelos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 devem se reunir esta semana para analisar a resposta aos comentários sexistas do presidente do comitê organizador, que levaram à desistência de centenas de voluntários, informou a imprensa na terça-feira.

Os comentários de Yoshiro Mori, de 83 anos, bastante conhecido por suas gafes, de que as mulheres falam demais nas reuniões, geraram indignação tanto no Japão quanto no exterior.

O ex-primeiro-ministro pediu desculpas na quinta-feira, mas descartou renunciar, e o Comitê Olímpico Internacional (COI) deu a ele seu apoio, considerando o assunto encerrado.

O comitê organizador de Tóquio 2020 planeja se reunir esta semana para discutir o assunto e definir sua resposta, informou a agência de notícias Kyodo e a rede de televisão privada FNN na terça-feira.

Cerca de 390 voluntários dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, de cerca de 80 mil pessoas recrutadas no total, abandonaram a função após os comentários de Mori, de acordo com a mídia local, que citou fontes do comitê organizador.

Eles receberam mais de 4 mil e-mails e pedidos de declarações do chefe de Tóquio 2020, e duas pessoas renunciaram à participação no revezamento da chama olímpica, segundo a Kyodo.

Os organizadores não foram encontrados para reagir a esta informação.

Mori se desculpou na quinta-feira em uma coletiva de imprensa em que ficou na defensiva e disse que retirava seus comentários, enquanto explicava de forma confusa que "ultimamente não tem falado muito com mulheres".

Suas desculpas, porém, não acalmaram a indignação de alguns dirigentes políticos e esportivos, nem de atletas e voluntários empenhados na preparação para as Olimpíadas.

"Fiquei sem palavras", já que esses comentários "não deveriam ser permitidos", afirmou na sexta-feira a governadora de Tóquio, Yuriko Koike.

A estrela japonesa do tênis Naomi Osaka declarou no sábado que essa fala veio de um "ignorante".

kaf-kh-mac/ras/mlb/af/lda/ic